Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

De: Mim

Para: Feira do Livro

Data: Antes de começar todo o planeamento para a visita deste ano.

 

 

Feira do Livro.jpg

 

Olá minha estimada Feira do Livro. Mais um ano, mais uma visita e mais um encontro entre nós.

Já ganhaste um lugar especial no meu calendário anual de eventos e é certo que este ano nos voltaremos a encontrar.

 

 

 

         Como podem antever pelo título o assunto que vos trago hoje é no mínimo constrangedor e algo que me deixa um pouco envergonhado, mas como cada um é para o que nasce e eu nasci para… “Ó mãe eu nasci para quê?!”, ah pois já me lembro nasci para te fazer ganhar o recorde do Guinness com o único aborto de sucesso aos nove meses.

         Mas voltando ao assunto, aqui o filho mais novo da minha mãe sempre se sentiu um homem de sorte e como se o feito de “Aborto do Guinness” não fosse já suficientemente relevante, ainda nasceu (ou obtive em tenra idade) um problema peniano de grande relevância para a sua vida (atenção que não estamos aqui a discutir tamanhos, mas problemas).

 

Guinness.jpg

E o recorde do Guinness para o único aborto de sucesso aos nove meses vai para... mim!

 

 

 

 

20180407_114506.jpg

 

 

 

         Toda a sexta-feira é sexta-feira santa aqui no blogue para quem gosta de livros.

         O livro de hoje é da escritora Sarah Pinborough e tem o título “13 Minutos”.

         A história gira em torno de Natasha, uma jovem adolescente salva de um lago gelado e teve morta durante esses tais treze minutos. A compor a trama temos interligados relatórios da psiquiatra, o diário de Natasha, notícias de jornais e a narração da sua ex-melhor amiga. Como disse na minha expectativa estava curioso por ver como é que todos estes relatos se iriam interligar sem tornar demasiado óbvio o desfecho final.

 

 

         Ano 2007 (chiça estou a ficar velho à velocidade da luz); Zona Industrial Vale Tripeiro, Benavente; pouco depois das 12h30; parado a um cruzamento; sirenes da Polícia; encostar o carro; “Por favor saia do carro”; apresentação do documento de identificação; “Ah desculpe foi engano, pode seguir”; FIM.

 

assassino.jpg

Como a Polícia me vê...

 

 

 

Alquimista.jpg

 

 

 

         Olá a todos e já sabem sexta-feira é sinónimo de bubadei… análises e opiniões sobre livros aqui no blogue.

         O livro de hoje é mais um daqueles que se pode classificar como um pequeno-grande livro e um dos mais recomendados a por na lista de lidos do Goodreads. Pequeno no tamanho, até porque o meu é mesmo a versão de bolso, mas grande no seu conteúdo e na mensagem que a história entrega e na qual nos revemos em muitas situações.

         Falo-vos do livro de Paulo Coelho, “O Alquimista”, que nos conta a história de um pastor que graças a um sonho repetido decide partir à aventura em busca da sua lenda pessoal. Ao longo do caminho vai encontrando obstáculos, mas também pessoas que o ajudam e ensinam a chegar mais longe. E ele vai fazendo o seu percurso desde um simples pastor de ovelhas até ao rapaz que mergulhou na Alma do Mundo que liga tudo.

 

“— E qual é a maior mentira do mundo? — indagou admirado o rapaz.

— É esta: em determinado momento da nossa existência, perdemos o controlo das nossas vidas, e ela passa a ser governada pelo destino. Esta é a maior mentira do Mundo.”

 

 

LeiturasMaio.jpg

 

 

 Olá a todos, eu sei que o mês já vai a quase a meio, mas aqui estão as minhas leituras de Maio. Temos um dos autores que mais sigo e o responsável pelo despertar do meu gosto pela leitura e depois temos um livro para aprofundar aquilo que já tinha aprendido no livro de Tony Robbins.

 

 

"Vaticanum" de José Rodrigues dos Santos 

 

 

SINOPSE:

 

Um comando do estado islâmico entra clandestinamente no Vaticano e o Papa desaparece. Horas depois surge na internet um vídeo em que os terroristas mostram o Sumo Pontífice em cativeiro e fazem um anúncio chocante: O PAPA SERÁ DECAPITADO EM DIRECTO À MEIA-NOITE. O relógio começa a contar. O rapto do Papa desencadeia o caos. Milhões de pessoas saem à ruas, os atentados sucedem-se, mutiplicam-se os confrontos entre cristãos e muçulmanos, vários países preparam-se para a guerra. 

Apanhado no epicentro da crise quando trabalha nas catacumbas da Basílica de São Pedro, Tomás Noronha vê-se envolvido na investigação para descobrir o paradeiro do Papa e cruza-se com um nome enigmático: OMISSIS. A pista irá conduzi-lo ao segredo mais sombrio da Santa Fé.

Usando informação genuína para nos revelar o que se esconde nos bastidores do Vaticano, o escritor preferido dos portugueses está de regresso com o thriller do ano. Com Vaticanum José Rodrigues dos Santos mostra mais uma vez por que razão é considerado mestre do mistério real.

 

 

 

 

EXPECTATIVA:

 

Sempre que leio José Rodrigues dos Santos é como que um regresso ao passado e ao primeiro momento em que peguei no primeiro livro que li dele "A Mão do Diabo" e pensei: o que será que vem aí? Se no primeiro de todos não fazia ideia, agora a questão levanta-se na mesma mas com a ideia de qual será a forma como este romance me irá surpreender, informar e prender desta vez. Para mim será sempre sinónimo de um tempo muito bem passado.

 

 

 

 

"Como Fazer Crescer O Seu Dinheiro Ao Longo Da Vida" de Pedro Barata

 

 

SINOPSE:

 

Poupar para a reforma é obrigatório, especialmente quando não se quer perder qualidade de vida. Não precisa de muito dinheiro, mas precisa de saber como o multiplicar a caminho de uma reforma tranquila e desafogada.

Neste guia vai encontrar todas as dicas que não dependem do perfil de risco, mas apenas da idade que tem.

Pedro Barataperito em mercados financeiros e gestor de fundos de investimento, com mais de duas décadas de experiência, ensina-lhe tudo o que precisa de saber sem sacrifícios ou angústias.

Quanto precisa de poupar?
Em que investir?

Como?

Durante quanto tempo?

Quando começar?

É um dos assuntos que mais preocupam os portugueses: as reformas pagas pelo Estado têm vindo a diminuir e ninguém sabe como serão sustentadas dentro de 10 anos, muito menos daqui a 20 ou 30. Nem de quanto serão.

Só há uma entidade capaz de lhe garantir uma reforma minimamente equivalente ao seu actual ordenado, de modo a poder manter o seu nível de vida. Essa entidade é você mesmo.

«Planear financeiramente a reforma quando ainda é jovem é uma ajuda preciosa para conseguir não baixar o nível de vida quando se reformar [...] Se tiver tempo suficiente para capitalizar os rendimentos das suas aplicações eles vão-se multiplicando de tal forma que o resultado final é muitas vezes surpreendente.»

«Não necessita de ser um génio da finança nem um sobredotado [...] uma estratégia simples, mas bem implementada, é suficiente para conseguir fazer muito pela sua poupança.»

 

EXPECTATIVA:

 

Quando li o livro de Tony Robbins e na análise que lhe fiz, disse que precisava de um livro que me ensinasse como funcionam as coisas no nosso sistema financeiro. Este foi o livro que escolhi e é essa exactamente a expectativa que tenho sobre ele, embora espere alguma repetição de temas. 

 

De: Mim

Para: TVI

Data: Depois da final do Estoril Open (eu sei que tem o nome dum banco a patrocinar, mas como, mais ano menos ano, esse banco também deve ir à falência, usamos o nome original).

 

TVI.jpg

 

 

 

 

         Estimados visitantes dessa plataforma blogueira, hoje damos mais um passo na animação que tem sido a vida deste Carola.

         Como já perceberam pela minha relação de prego a fundo com a religião, eu sou um rapaz de extremos, há quem me considere até um masoquista, eu próprio por vezes reconheço o meu exagero. Como se a religião não fosse amostra suficiente, ainda sou do Benfica. Por si só, já é um bom rastreio cardíaco semanal. Não obstante isso ainda tenho idade suficiente para ter presenciado, e sobrevivido, a era negra da presidência Vale e Azevedo. Talvez seja por isso que não conquistar o penta, ainda que uma desilusão, não tenha sido o fim do Mundo e só um percalço. Benfiquistas lembrem-se, Vale e Azevedo, isto sim foi mau!

 

Vale e Azevedo a palhaçada.jpg

O resumo desta presidência: Uma palhaçada!

 

 

 

 

20180325_145410.jpg

 

 

         Olá e hoje é sexta-feira yeah e aqui no blogue significa mais uma opinião sobre um livro. O livro de hoje é recomendado por imensas pessoas como “leitura obrigatória”. E se era obrigatório, eu tinha que comprar e ler.

Achei-o na Feira do Livro do ano passado e dois dias depois tinha acabado de o ler. Não é um livro grande, mas é um grande livro, enorme mesmo, e que serve de lembrança de como foram os tempos da Segunda Guerra Mundial.

 

“Nós, que voltámos a casa, com a ajuda de muitas circunstâncias felizes ou de milagres — seja qual for o nome que escolhamos dar-lhes — nós sabemos: os melhores de entre nós não regressaram.”