Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

WOOK - www.wook.pt

OPrincipezinho1.png

 

 

 

Olá pessoal, como vai esse desconfinamento? Eu tenho-me mantido responsável, tanto que este ano nem saí para festejar o meu dia! Pois é, chegou o Dia da Criança e eu fiquei em casa! Triste sim, mas necessário. Por isso, decidi festejar este dia fazendo a leitura de um livro infantil que me foi oferecido no meu dia de anos, que para quem não sabe é no dia 29 de Maio (agora escusam de me vir dar os parabéns atrasados, até porque eu sou atrasado desde desse dia em 1987 e não só agora!). Só por si, esta prenda atesta bem o nível de maturidade que os meus amigos pensam que eu tenho… Isso ou o facto de eu não ser um leitor desde criança…

Dito isto, temos então “O Principezinho” (título original: “Le Petit Prince”) de Antoine de Saint-Exupéry editado em Portugal pela Porto Editora. Esta edição que me ofereceram, com 1ª edição de Janeiro de 2015 e reimpressão de 2019, diz ser de acordo com a edição original de 1943 e conta com prefácio de Valter Hugo Mãe, aguarelas do autor e ainda com um guia de leitura, essencial para que compreendamos todas as mensagens que devemos reter de cada capítulo.

 

OPrincipezinho2.png

 

 

 

 

 

 

NoEscuro1.png

 

 

Olá pessoal, prontos para mais uma opinião?! Antes e uma vez que já chegamos a meio do ano, digam-me, qual é que foi a vossa melhor leitura até agora? E já agora, qual a maior surpresa e a maior desilusão nestes primeiros seis meses?

O livro de hoje é o segundo que leio de Cara Hunter: “No Escuro” (título original: “In The Dark”) editado em Portugal pela Porto Editora. Este foi o também o segundo livro do mês de Maio que o meu par escolheu para o #chooseforme, a @chuvadeletras__ (também ela organizadora do projecto em conjunto com @randygirlstuff).

A história começa com a descoberta de uma mulher e uma criança em risco de vida presas numa cave. O pior de tudo é que o proprietário, já muito velho e confuso, jura que nunca as viu e mais intrigante que isso, é não haver qualquer indício ou relato do desaparecimento desta mulher.

 

NoEscuro2.png

 

 

 

 

 

 

TheShining1.png

 

 

Olá pessoal, espero que se encontrem bem e prontos para mais uma opinião. Finalmente ganhei coragem para me aventurar nos livros deste senhor. Decidi então comprar uns quantos livros do autor, correndo o risco de só ler um e morrer de medo, não dormir mais na vida, etc. Sim, o meu subconsciente é um mariquinhas, já devo ter corrido umas 50 maratonas desde puto a fugir do Chucky!

Temos então “The Shining” de Stephen King editado em Portugal em versão livro de bolso pela 11X17. Qual é o vosso livro favorito de Stephen King? Houve algum que vos fez passar mal a noite? 😂 Neste livro temos Jack Torrance que é contratado para tomar conta de um velho hotel isolado nas montanhas. Aquilo que parece o local ideal para que Jack e a sua família possam ter paz e ser a solução para os seus problemas, rapidamente se transforma num local cheio de histórias trágicas e ressentimentos que carregam o hotel com forças malignas prontas para levar Jack e a sua família ao desespero.

 

TheShining2.png

 

 

 

 

 

 

Wanted1.png

 

Olá pessoal, como é que vão essas leituras? Já tem um favorito do ano? Por acaso este ano já dei muitas vezes 5 estrelas porque os livros eram realmente excelentes, mas ainda me falta aquela leitura que me encha as medidas e que seja daquelas leituras que me marque para a vida.

O livro de hoje promete tornar quem o lê na pessoa mais desejada em qualquer empresa, temos então “Wanted” de David Freemantle editado em Portugal pela Academia do Livro. É mais um livro de desenvolvimento pessoal, um para o qual partia com alguma expectativa, mas que acabou por não corresponder totalmente…

 

Wanted2.png

 

 

 

 

 

MistérioEmNineElms1.png

 

 

Olá pessoal, bem-vindos a mais uma opinião. Como é que vão essas leituras? O livro de hoje foi a primeira escolha do mês de Maio para o #chooseforme, projecto da @chuvadeletras__ e @randygirlstuff que consiste em sortear pares para que cada um escolha o livro que o seu par vai ler. Quem foi a pessoa que me calhou em sorte em Maio? Nada mais, nada menos que uma das organizadoras, a @chuvadeletras__.

Então a Jéssica escolheu “Mistério em Nine Elms” (título original: Nine Elms) de Robert Bryndza (um dia irei conseguir escrever este nome sem olhar para o papel, Robert não é um nome fácil…), editado em Portugal pela Alma dos Livros. Quem é fã deste autor? Que livros dele é que já leram?

 

MistérioEmNineElms2.png

 

 

 

 

 

 

SegredosObscuros1.png

 

 

Olá pessoal, como estão?! Essas leituras têm sido boas? Contem-me tudo! O livro de hoje faz parte de uma série que há muito tempo me despertava o interesse, quanto mais não fosse pelas capas bastante peculiares com cada livro a ter um animal diferente na capa. Depois existiram duas coincidências engraçadas para comprar e ler esta série: Primeiro, as promoções espectaculares da @livrariawook que deram mais força à minha curiosidade por estes livros e depois porque soube que tinha sido criado um Clube de Leitura, organizado pela @mjoaodiogo e pela @mjoaocovas_livros_gosto, para a leitura desta série, um livro por mês. Isto, só por si, já é um desafio para mim, uma vez que não costumo ler livros da mesma série ou do mesmo autor em meses seguidos.

Sendo assim, temos o primeiro livro da Série Sebastian Bergman, “Segredos Obscuros” (título original: Det Fördolda) da dupla Michael Hjorth e Hans Rosenfeldt, editado em Portugal pela Suma de Letras. A história começa por nos apresentar Sebastian Bergman um psicólogo que ajudava a polícia, sendo um especialista em casos de serial killers, mas que vê a sua vida destroçada à custa do tsunami que rouba a vida da mulher e da filha. No entanto, vê-se novamente arrastado para um caso de polícia quando é descoberto num pântano o corpo de um rapaz de dezasseis anos morto e a faltar-lhe o coração!

 

SegredosObscuros2.png

 

 

 

 

 

 

 

ARainhaNoPalácioDasCorrentesDeAr1.png

 

Olá pessoal, sejam bem-vindos a mais uma opinião. Espero que se encontrem bem nesta época de pandemia, mas queria saber: como é que a pandemia alterou (se alterou) os vossos hábitos de leitura? No meu caso tem sido estranho porque se seria de prever que fosse ler mais ainda, não é isso que tem acontecido, tenho-me forçado a manter o mesmo ritmo e horas de leitura porque não quero ter aquela sensação de estra a ler por “obrigação” em vez de continuar a ser uma das coisas que me dá mais prazer. Estranho?! Bem-vindos ao meu cérebro!!!

O livro de hoje é o terceiro da Saga Millennium de Stieg Larsson: A Rainha no Palácio das Correntes de Ar (título original: LUFTSLOTTET SOM SPRÄNGDES) editado em Portugal pela Dom Quixote. Este é o último livro da saga escrito por Stieg Larsson que morreu antes sequer de ter a noção do sucesso que a sua obra iria alcançar.

Este terceiro livro começa exactamente onde acabou o segundo e com Lisbeth Salander em risco de vida para tentar de alguma forma recuperar dos ferimentos de que foi vítima, esperando-lhe várias semanas de recuperação no hospital sem possibilidade de comunicar com o exterior. Como se isto não fosse suficiente, o pai (também ele bastante ferido) encontra-se no mesmo hospital e com planos de fazer calar todo o testemunho e informações que Lisbeth possa dar à justiça.

 

ARainhaNoPalácioDasCorrentesDeAr2.png

 

 

 

 

aeducaçãodeeleanor1.png

 

Olá pessoal, bem-vindos a mais uma opinião. Como têm passado? Como estão essas leituras? Até agora qual é o vosso livro favorito de 2020? Contem-me tudo! O livro de hoje é um daqueles que passa imenso tempo na nossa lista de desejos e que até está várias vezes em promoção, mas que por qualquer razão tarda em chegar às nossas estantes. Digam-me que não é só comigo que isso acontece…

Finalmente decidi comprá-lo e, mais felizmente ainda, decidi participar no desafio da @chuvadeletras__ e da @randygirlstuff, #chooseforme. Em que é que consiste este desafio?! Então, são sorteados grupos de duas pessoas e cada um escolhe a leitura do seu par. Para o mês de Abril, o meu par sorteado veio directamente do Brasil (as maravilhas da Internet e das redes sociais), @amandasrefuge! Ou seja, a culpa é da Amanda! E ainda bem! Sendo assim, aqui temos “A Educação de Eleanor” (título original: Eleanor Oliphant is completely fine) de Gail Honeyman, editado em Portugal pela Porto Editora.

 

aeducaçãodeeleanor2.png

 

 

 

 

 

 

4HorasPorSemana1.png

 

 

Olá pessoal, preparados para mais uma opinião?! Ready or not, aqui vai (sim eu misturo idiomas à bruta!): “4 Horas por Semana” (título original: The 4-Hour Workweek) de Timothy Ferriss edição portuguesa da Casa das Letras.

Mais uma vez optei por um livro de desenvolvimento pessoal, focado no trabalho, porque parecendo que não, o trabalho faz parte da vida duma pessoa e se puder aprender várias formas de melhorar nesse aspecto, não vejo porque não! Qual é o vosso livro de desenvolvimento pessoal favorito?

 

4HorasPorSemana2.png

 

 

 

 

 

PertoDeCasa1.png

 

 

Olá pessoal, sejam bem-vindos a mais uma opinião. Espero que se encontrem bem e que continuem a aguentar estes dias difíceis que temos tido. Para ajudar, temos livros para ler e para conversarmos sobre eles. Desde que o estado de emergência foi declarado notaram alguma mudança dos vossos hábitos de leitura? Eu, por exemplo, notei algumas mudanças, estranhas até. Porque antes disto tudo, eu gostava de ficar em casa a ler e era o melhor planeamento de fim-de-semana possível. Agora… gosto de ficar a ler na mesma, mas já sinto que tenho que fazer outras coisas (ver séries, anime, filmes, jogar no computador, etc) para que não sinta que a leitura seja já uma obrigação dadas as circunstâncias. Estranho, não é?! Mas, vamos lá então ao que interessa…

“Perto de Casa” (título original: Close to Home) de Cara Hunter, edição portuguesa da Porto Editora. Este livro já me tinha andado a saltar à vista por esse Instagram fora com opiniões muito positivas, falando principalmente (e sem spoilers) da originalidade na forma como a história nos é apresentada. Tudo começa com o desaparecimento de Daisy Mason, enquanto a sua família dava uma festa. Sem grandes pistas por onde começar a investigação o inspector Adam Fawley, embora mantendo todas os cenários em aberto, sabe que na maioria dos casos o criminoso é alguém que a vítima conhece.

 

PertoDeCasa2.png