Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

UmDóLiTá.jpg

 

 

Olá pessoal bem-vindos a mais uma opinião. Finalmente começo hoje a falar sobre as leituras de Setembro. E neste mês de regressos e recomeços depois de muita gente estar de férias, nada melhor que melhor que entrar num projecto que me vai tirar da minha zona de conforto como nenhum outro. Este projecto foi organizado pela @dorasantosmarques e pela @tininha_666 e chama-se SeptemberThrills! Como o título deixa antever, isto é algo que eu nunca fiz, nem nunca li, além de que está muito longe de ser o meu género favorito, mas lá consegui arranjar uns livrinhos que podem ser que sirvam para aguentar este suplício… outra coisa que eu não gosto nada é de ser sarcástico e andar aqui a enrolar quem me lê até que as pessoas cheguem à conclusão que eu sofro de alguma doença mental por diagnosticar.

Concluídos que estão estes cinco minutos de estupidez agravada, vamos lá então falar do primeiro (que era para ser o último) da minha lista de quatro livros que agendei para ler neste desafio. Este livro foi adiantado na lista de leitura porque na altura (parece que foi há muito tempo, mas foi há duas semanas talvez) a @livrariawook tinha grande parte da colecção do autor M.J. Arlidge em promoção e eu precisava de saber se iria gostar dos seus livros, para decidir se aproveitaria a promoção ou não (SPOILER ALERT: comprei mais dois livros!). Temos então “Um, Dó, Li, Tá” de M.J. Arlidge, editado pela Topseller.

Falar de Thrillers e Policiais é mesmo a minha praia e qualquer sinopse simples ou capa bonita é razão suficiente para mais uma compra impulsiva! Eu acho que se existir algum livro com o título “Isto é Um Thriller” eu compro-o sem ler a sinopse (e depois vou a ver e ainda há de ser algum livro sobre o hit do Michael Jackson). No entanto a sinopse deste livro já é de deixar com a pulga atrás da orelha.

A história conta-nos que há um assassino em série à solta com um estranho padrão de actuação: faz dois reféns, deixa-lhes uma arma com uma bala e uma decisão, quem vive e quem morre, onde aquele que matar será libertado pelo raptor. Para resolver este caso está a detective Helen Grace, que após perceber este comportamento, percebe também que corre contra o tempo para evitar que o nosso assassino faça mais vítimas.

 

1.png

 

 

 

AVerdadeEOutrasMentiras.jpg

 

Olá a todos, bem-vindos e vamos lá a mais uma opinião. Finalmente chego à minha última leitura do mês de Agosto. Não se pode dizer que tenha sido a melhor maneira de acabar o mês, mas não é menos verdade que também só escolhi este livro por ser dos mais pequenos que ainda tenho para ler!

Temos então “A Verdade e Outras Mentiras” de Sascha Arango publicado em Portugal pela Editorial Presença. Ora nesta história temos Henry Hayden, um escritor de enorme sucesso que vê toda a sua vida posta em causa quando a amante lhe revela que está grávida.

 

1.png

 

 

 

SexoDrogaseSelfies.jpg

 

 

Olá pessoal, bom Domingo! Volto hoje com mais uma opinião ainda do mês de Agosto, que foi o mês em que li mais livros de sempre (6, parabéns para mim) mas que teve como dano colateral um atraso de muitos livros sobre os quais falar. Estou a dar o meu melhor para actualizar as opiniões o mais rápido que me for possível.

Hoje vou falar do quinto livro do mês passado “Sexo, Drogas e Selfies” de Francisco Salgueiro editado pela Oficina do Livro. Como sabem, esta não é a minha estreia com este autor, sendo o meu terceiro livro, depois dos dois “O Fim da Inocência” (um deles já foi falado há algum tempo aqui no blogue). Aliás, o primeiro “O Fim da Inocência”, serve de guia para a nossa personagem principal!

 

1.png

 

 

 

 

Olifaque.jpg

 

 

Olá pessoal, sejam bem-vindos a mais uma opinião. Hoje temos aquela que foi a minha quarta leitura no mês de Agosto e a segunda para o tema dos meses de Julho e Agosto para o The Bibliophile Club: Livros para ler ao sol!

O tema em si já é bastante abrangente e subjectivo, mas achei por bem que se calhar se fosse ler um Thriller não seria bem o género mais adequado. Foi então que me decidi a ler “Penas de Pato” de Miguel Araújo, leitura leve e descontraída, e se conseguisse iria arriscar neste livro que tem “Verão” escrito por todos os lados. Falo-vos de “Olifaque” de João Magueijo, editado pelo Clube do Autor.

 

1.png

 

 

 

 

apacientesilenciosa.jpg

 

 

Olá, bom Domingo a todos! Como vão essas leituras? Hoje é dia de dar a minha opinião a um livro que já foi falado por muita gente e que em grande parte contribuíram para que eu o comprasse. Foi a minha terceira leitura do mês de Agosto: A Paciente Silenciosa de Alex Michaelides da Editorial Presença.

Desde que li a sinopse que fiquei logo com a pulga atrás da orelha. Primeiro, o que é que leva a nossa pintora de sucesso Alicia Berenson a assassinar o marido?

 

 

1.png

 

 

 

 

 

 

guardachuva.jpg

 

 

Olá a todos, essas férias estão a dar para meter as leituras em dia? Para quem não tem férias nesta altura não desanimem, leiam um livro que isso passa!

Ora então hoje vamos falar da minha segunda leitura do mês de Agosto. Depois de ler “Princípio de Karenina” deste mesmo autor, sabia que queria voltar a ler mais dele e como tinha aqui em casa dois dos seus livros, decidi deixar que fossem, mais uma vez, os seguidores no Instagram (são os maiores!) a escolherem qual seria a minha próxima leitura! E daí que decidiram “Para Onde Vão os Guarda-Chuvas” editado pela Companhia das Letras Portugal.

 

1.png

 

 

 

Confesso.jpg

 

 

Olá pessoal, como vão essas leituras? Essas férias têm trazido boas leituras? Devo confessar que, embora não esteja de férias, tenho conseguido ler mais e estou bastante contente com os livros que tenho lido ultimamente. Hoje falo-vos daquele que foi a minha primeira leitura deste mês de Agosto: “Confesso” de Colleen Hoover editação portuguesa da Topseller e vencedor do prémio melhor romance 2015 do Goodreads.

Colleen Hoover é uma das escritoras mais faladas em Portugal nos dias que correm, tem uma legião de fãs e os seus livros são dos que mais se vêem reviews nas redes sociais. Com visita marcada para Lisboa no dia 11 de Novembro, muitos dos seus fãs já se encontram em alvoroço para que esse dia chegue depressa.

No entanto, não foi por nada disto que acabei por ler este livro. A história de como este livro acabou na minha estante já está no Instagram é só irem lá espreitar! Vamos então à história.

 

 

1.png

 

 

 

 

 

PenasDePato.jpg

 

 

Olá a todos, vamos começar a semana a falar de livros? O livro de que vos falo hoje fez a transição de Julho para Agosto e decidi que este livro era o indicado para o tema de Julho e Agosto do The Bibliophile Club: Livros para ler ao Sol.

Como sempre é um tema algo abrangente e este livro foi escolhido por ser uma leitura ideal para o Verão: leve, descontraído, simples e acima de tudo, bom!

Falo-vos então (como se não tivessem já visto pela foto) de “Penas de Pato” de Miguel Araújo editado em Portugal pela Companhia Das Letras.

Acho que toda a gente já conhece Miguel Araújo, o músico, autor e cantor, mas como eu até tenho o stock de palavras cheio vou apresentá-lo àqueles que têm vivido numa gruta, isolados e nem azeitonas apanharam (demasiado fácil esta, não?!).

 

1.png

 

 

 

Dor.jpg

 

 

Olá pessoal, Agosto está a ser produtivo nas vossas leituras? O Verão literário está animado? Em que projectos literários estão envolvidos nesta altura?

Eu devo confessar que acompanho muitos projectos que vão ocorrendo por essa internet fora, mas participar, participo em dois. Actualmente a minha lista de espera é tão grande que se me envolvesse em mais projectos só iria criar mais stress e confusão sobre o que ler a seguir, e a ideia é ler por prazer, por isso, e por agora, participo em muito pouco.

Hoje o livro de que vos vou falar é para o Net Book Club, um projecto que há uns meses sofreu umas mudanças nas regras para a escolha do livro de cada mês. Agora entre as escolhas, as hipóteses de escolha representam dois países e a votação é feita pelos seguidores do clube no Instagram. Esta ideia parece-me óptima porque permite conhecer autores de países a que normalmente não iria dedicar a minha atenção.

Para estes dois meses de Julho e Agosto, o país vencedor foi Israel com o livro “Dor” de Zeruya Shalev edição portuguesa Elsinore. Mais uma vez, as capas desta editora são muito originais e nada comuns, esta capa é muito gira. Mas do que vale a capa se o conteúdo não for de qualidade? Já se diz, não julgues livro pela capa…

Pois bem, neste caso a premissa da história já é bastante condizente com qualidade da capa.

A história passa-se, como não poderia deixar de ser, em Israel onde Iris, uma sobrevivente de um atentado terrorista, 45 anos, casada e com dois filhos, se vê passados 10 anos ainda muito afectada por esse ataque bombista (até porque ficou com muitas mazelas físicas e psicológicas) e por um acaso enorme reencontra o seu primeiro grande amor, Eytan. Não fosse isto o suficiente ainda tem que tentar resolver os problemas da sua filha adolescente, envolvida com o dono de um bar que lhe muda completamente a personalidade e a sua percepção da vida.

 

1.png

 

 

 

 

 

 

OHomemeDasCastanhas.jpg

 

 

Olá pessoal, como estão essas leituras? A quem já foi de férias, deu para meterem as leituras em dia? O que esperam ler em Agosto? Comentem, digam-me os vossos planos literários para este mês.

Agora, venho-vos falar daquele que foi a minha última leitura do mês de Julho: O Homem das Castanhas de Søren Sveistrup, editado em Portugal pela Suma de Letras.

Sinceramente estive muito hesitante em escolher este livro para acabar o mês. Primeiro, porque já faltavam poucos dias para o final do mês quando o comecei (dia 24 de Julho). Depois porque não era propriamente pequeno com mais de 400 páginas e eu não sou propriamente um devorador de páginas de cada vez que pego num livro. Como se isto não fosse suficiente, ainda me calha um livro com uma letra pequenina, pequenina que pensei que no fim ia ter os olhos mais assados que um frango no churrasco (críticas do PAN em 3,2,1…).

 

1.png