Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

20180212_125853.jpg

 

 

         Com um autor chamado Pippo Russo chegamos logo à conclusão de que se trata de um livro sobre… Futebol russo! Não?! É tão óbvio que nem sei em que é que vocês poderiam estar a pensar quando o autor começa com Pi… AHHH... (como o Tonecas) já percebi! Eu em modo Tonecas e vocês em modo Fernando Rocha!

         Mas realmente “A Orgia do Poder” trata de futebol russo, mas pouco. Maioritariamente fala-se de futebol, não o desporto-rei que move nações, mas de futebol, o negócio que movimenta milhões.

         E um dos maiores mestres, se não mesmo o maior, deste negócio é Jorge Mendes, o superagente. Este livro segue os caminhos ao longo da carreira do empresário de jogadores de futebol e a sua ascensão ao topo do futebol mundial. Atenção, não é uma biografia, muito longe disso…

         Aquilo que mais gostei na obra deste professor de Sociologia, mas que enquanto jornalista se tem especializado na economia paralela do futebol mundial, foi a apresentação dos números reais e a leitura profunda de quem realmente lucra mais com as transferências. Pensamos todos que os clubes associados ao superagente lucram muito. Sim movimentam muito dinheiro e na imprensa aparecem uns números bonitos que alimentam o ego dos grandes clubes vendedores, mas Pippo Russo vai ao fundo da questão seguindo o rasto do dinheiro.

         Também segue os clubes onde o empresário português exerce maior influência seja nível nacional, onde se destacam os três grandes, Sporting de Braga e Rio Ave, como também a nível mundial onde Manchester United, Chelsea, Mónaco, PSG, Real Madrid, Barcelona são os seus maiores clientes.

         Com as informações dadas pelo autor começamos a perceber algumas transferências bem estranhas, até como autênticos flops saltam de um clube para outro e ainda conseguem gerar lucros para quem se acaba de desfazer de um problema.

         Isto foi o que gostei.

         O que não gostei foi a forma como menospreza o valor dos grandes jogadores (o mais óbvio de todos, CR7).

         Sobre os jogadores maus/medianos arrasa, e bem, quer os valores pagos quer a sua falta de qualidade.

         Também não vê, ou não quer ver, que atualmente o potencial paga-se tanto ou mais que o valor real do jogador. Quanto dessa especulação do potencial é culpa de Jorge Mendes?! Não sei, mas é assim que o mercado está e o superagente não é o único a beneficiar disso.

         Resumindo é um bom livro documental que explora a fundo os números e as movimentações no mercado futebolístico e abre os olhos até àqueles que se dizem mais atentos a este fenómeno no futebol.