Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

         Isto tem sido muito bonito falar de assuntos ligeiros, mas chegou a hora de falar de algo mais adulto: como aqui o vosso pré-obeso é na cama!

         Modéstia à parte, sempre fui bem enérgico e mexido. Todas as noites eram um filme de várias formas e géneros. Reconheço que os melhores anos já lá vão, mas isso tem um nome: sonambulismo!

sonambulo pijama.jpg

 

         Por exemplo espalhei o terror quando, tinha talvez nove anos, a minha madrasta foi para me tapar e teve como agradecimento do meu eu-sonâmbulo um apertar dos colarinhos. Ela não me quis acordar com medo de confirmar o mito e me poder provocar um ataque cardíaco, e foi ela que ia tendo um. É só um mito podem acordar sonâmbulos à vontade.

         Anos mais tarde, já com treze ou catorze anos, foi uma comédia quando juntamente com os meus amigos de então fomos a umas festas da vila vizinha e ficámos a dormir na casa da avó de um deles. Até aqui tudo bem, não fosse o meu eu-sonâmbulo armar-se em palhacinho (eu juro que não era álcool) e mandar-se contra uma porta para um coro de risos de madrugada, entre umas asneiras minhas!

         Nem dois anos depois disto achei por bem por a minha vida em “suspense” quando durante mais uma bela dormida na casa da minha avó decidi (decidiu o meu eu-sonâmbulo) arrancar da parede os fios que ligavam a uma ficha eléctrica. Tivesse eu posto dedos à obra ficava bem ligado a corrente que liga ao céu!

         Com uma qualidade destas podia ter feito uma comédia-romântica digna dos Óscares (ou de um Razzie).

sonâmbulo.jpg

 

         Imaginem o meu eu-sonâmbulo na discoteca e no meio daquela gente toda apalpava uma jeitosa (reparem na selectividade deste sonâmbulo), ela além de me acordar à chapada (imerecidamente)ainda me acusava de assédio (que exagero mulher) e eu:

— Porra adormeci no sofá, como é que vim aqui parar?! Desculpe eu sou sonâmbulo, fiz-lhe algum mal?

— E eu sou a Mãe Natal?! (seria o melhor natal de sempre) Sonâmbulo de olhos abertos?! — diria indignada.

— Eu durmo de olhos abertos (tretas), sou sonâmbulo e ainda falo enquanto durmo…

— E ainda tens essa cara… realmente é muito azar para um homem só (duplamente — só: único e só: sozinho).

Grandes oportunidades se perdem quando estás acordado e não tiras vantagem nenhuma duma qualidade destas.

Ultimamente na cama só me tenho encontrado ocasionalmente com a sónia… insónia. É, em média, uma horinha de festa, até me cansar e voltar a dormir.

Na velhice conto retornar a esses anos de infância: usar fralda, ter um adulto a dar-me comer à boca e voltar a ser sonâmbulo! Por isso, muito cuidado futuras velhas do lar para onde eu for viver.