Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

De: Mim

Para: Rio Tejo

Data: Num dia triste para o meio ambiente (são tantos, escolhe um)

 

Meu caro Rio Tejo, venho por este meio pedir imensa desculpa pela forma como ultimamente te tratam sempre que passas por este país.

Seria fácil para mim dizer que não tenho ligação nenhuma a essas empresas e que por isso a culpa não é minha e que não tenho nada a ver com aquilo que te estão a fazer.

 

850_400_tejo-poluido-com-espuma-de-um-metro-de-alt

 

Mas tenho culpa, claro que sim. Eu e todos os outros no meu país que damos, com os nossos impostos, as condições a um governo e aos seus organismos para que façam duas tarefas. Fiscalização e Prevenção.

E o que é que eles fazem?! Remediação, vão a correr remediar os estragos feitos no teu leito pelas empresas que te vão matando e a todos os que em ti vivem.

Vamos falar português correcto (ou com o recto). Estas empresas, de merda, tratam as suas descargas, de merda, da mesma forma como todos os governos, de merda, tratam os portugueses: como simples números, de merda (excepto em ano de eleições).

E é isso que os dois tem negociado, números. Números cúbicos de quanta merda ainda te podem despejar em cima, em vez, e de uma vez, te limparem. Desculpa se exagerei nas asneiras. Não volto a repetir “governo”.

Espero que o teu ressentimento para com este país não te faça baixar demasiado o nível ao ponto de quebrares emocionalmente e te tornares seco. É nestas ocasiões que nos temos de juntar, nós, as pessoas, e tu, Rio Tejo, e exigir a quem tenha competência para isso que resolva esta situação.

Não há ninguém com competência?! Meu amigo Tejo, não sejas assim tão seco e pessimista, não te leva a lado nenhum. E ficares aqui estagnado neste país não é algo que te faça bem, vai por mim.

Por isso meu rico Rio Tejo é do fundo do meu coração, que não está tão poluído como o teu fundo, que te peço desculpa e desejo que aguentes esta fase eterna e que te mantenhas forte. Reza ao Deus dos rios (não àquele que agora lidera o PSD) como nós rezamos aos nosso na esperança que melhores dias virão enquanto nós nada fazemos para ajudar, seja a ti, seja aos deuses.

 

2 comentários

Comentar post