Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

Fahrenheit 451 filme.png

 

 

Olá a todos, bem-vindos ao novo espaço aqui no blogue “Livro, Filme, Acção!”. Aqui será o espaço onde irei falar de um filme que foi baseado num livro que tenha lido.

A opinião sobre o livro será feita como habitualmente e no sítio do costume. Depois o filme será aqui comparado ao livro e vamos ver as diferenças entre os dois e o que mais se destaca em cada versão.

Para começar temos “Fahrenheit 451”, o livro é da autoria de Ray Bradbury e pode ver a minha opinião aqui. O filme é de 2018 e no IMDB não diz que tenha passado pelos cinemas em Portugal. Realizado por Ramin Bahrani (não me perguntem que também não sei quem é…), conta como actor principal, no papel de Guy Montag, Michael B. Jordan. Este eu conheço bem, gostei muito do papel dele no Space Jam… no Creed, digo!

 

creed 2.jpg

Calma foi sem querer, desculpa!

(A bem dos meus dentes) prometo que não volta a acontecer!

 

 

 

A base do filme tem algumas semelhanças com o livro, mas também algumas diferenças importantes. Por isso, a partir de agora, os spoilers vêm aí forte e feio.

 

 

 

Começamos logo com Montag: no livro é casado e a sua curiosidade pelos livros aparece quando a sua vizinha, se deixa ficar para trás com os seus livros enquanto que Montag e o resto dos bombeiros queimam a sua casa e tudo o que lá está dentro. No filme, ele é solteiro, sendo que a sua curiosidade desperta de forma semelhante ao ver uma senhora arder junto com os seus livros.

Depois no livro a acção dos bombeiros parece muito mais de uma corporação entre tantas outras, mas no filme parece um reality show ao estilo de COPS, em que seguem cada passo que Montag e companhia dão a cada nova chamada de emergência. No livro achei que era muito mais queimar casa, livros e quem quer que tivesse no interior da habitação. No filme as pessoas que são presas, levam as impressões digitais “queimadas”, tornando-se assim, rebeldes.

Muitas destas alterações do livro para o filme percebo-as e tornam o filme com mais acção e menos denso que o livro. No livro todo o enredo gira em torno dos livros, de como é que chegámos àquele ponto, como as pessoas acham que os livros são maus, é tudo muito mais denso e centrado na luta interior de Montag entre fazer cumprir a lei e fazer o que está certo. No filme é mais uma história de amor entre Montag (bombeiro) e Clarisse (rebelde), isto com livros, reality show e bombeiros à mistura. Há uma grande diferença que no livro mostra um Capitão Beatty muito mais importante e com um final bem distinto, que limpa um pouco a sua imagem de mau da fita.

No fim de contas gostei do filme, que em relação ao livro é mais focado na acção e no cumprimento de uma missão que pode voltar a espalhar o conhecimento presente nos livros por toda a humanidade. O livro é muito mais introspectivo, tanto para a Montag, como para nós que à medida que vamos lendo, pensamos que um Mundo como aqueles está longe da nossa realidade, mas que, no entanto, já demos alguns dos passos que nessa realidade também foram o início do fim para os amantes da leitura.

Entre os dois, prefiro o livro porque me fez pensar e comparar aquela realidade com a nossa, é um livro curto, mas que fica na memória.

Nota do filme (De zero a vinte): 13

Nota do livro (De zero a vinte): 17

 

Então e vocês, já leram ou viram o filme? Que livros já leram que foram adaptados ao cinema ou em séries? Que adaptações vos desiludiram mais? E quais os filmes/séries que superaram os livros? Conto com a vossa ajuda e obrigado pelo apoio.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.