Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

nofinalmorremosdois.jpg

 

 

Olá pessoal, bem-vindos a mais uma opinião! Então como estão essas leituras de Outono?! Hoje venho falar da minha terceira deste mês “No Final, Morrem os Dois” (título original: They Both Die At The End) de Adam Silvera, editado em Portugal pela TopSeller. Primeiro que tudo (e por vezes esqueço-me de referir), que capa espectacular! À primeira vista, uma capa gira, pacífica, e quase que me passava despercebido a forma da sombra dos nossos dois personagens, um pequeno grande pormenor.

 

1.png

 

 

Vamos então à nossa história: e se de repente recebessem uma chamada a dizer que iriam morrer algures nas próximas 24 horas?! Pois, nesta história é isso mesmo que acontece a Mateo e Rufus, dois perfeitos desconhecidos, que usam a aplicação “Último Amigo” e assim se conhecessem e decidem passar juntos o tempo que lhes resta.

 

2.png

 

Sim, nesta história há um departamento que liga a avisar que a pessoa vai morrer nas 24 horas seguintes. E, sim, também há uma aplicação que junta quem queira passar tempo com algum Decker (é o que se chama às pessoas que estão com as horas contadas), seja a outra pessoa também um Decker ou não. Aqui tanto Rufus como Mateo são Deckers e decidem viverem juntos uma aventura, como se não houvesse amanhã… Porque para eles, não há mesmo!

 

3.png

 

A partir daqui, vamos acompanhando os relatos destes dois personagens conforme as horas vão passando e conforme se vão conhecendo melhor. O facto de a vida de cada um deles estar a acabar faz com que não haja muitas inibições entre eles e que não fiquem nenhumas perguntas por fazer.

 

4.png

 

Deixem-me ser muito honesto convosco e dizer que não sou daquele tipo de pessoas que acha logo que o livro é espectacular “só” porque aborda, de alguma maneira, a homossexualidade. E antes que chamem todos os nomes feios (como por exemplo, Nuno), percebam que eu não valorizo uma história, um livro, um filme (sim, Moonlight, estou a falar de ti) pela presença de relações homossexuais. Para mim é tudo igual, o que interessa é que a história tenha qualidade, agora se é homossexual, heterossexual ou bissexual (se houver mais alguma sexualidade e que se sinta excluída, avisem-me) não é nem um bónus, nem é prejudicial para a minha avaliação!

 

5.png

 

E a minha avaliação no Goodreads foi de 4 estrelas. Estive muito tempo indeciso entre as 3 e as 4 estrelas, mas acho que mesmo que a história não fosse do mais imprevisível (basta olhar para o título para saber como acaba), o grande objectivo, acho eu, deste livro nunca pode ser “só” 3 estrelas. Então, para além de ser um bom livro, uma boa história, é acima de tudo um livro que nos deixa a pensar “o que faria eu se descobrisse que estava prestes a morrer?”. Às vezes, há livros que além de nos entreter, ainda nos metem a pensar e foi isso que este livro fez.

 

6.png

 

E por aí, quem já leu este livro? Que livro é que estão a ler? Qual o livro que mais vos fez pensar de como seria a vossa vida naquela realidade? Comentem e boas leituras.

 

7.png

 

 

8.png