Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

2018 Em Livros_ Top 5_Easy-Resize.com.jpg

 

Olá a todos, bem-vindos. Com o ano a chegar ao fim, chega também a altura de fazer os balanços habituais de como correu o ano que está prestes a findar. Por hoje vamos abordar apenas as leituras do ano. Faltam-me apenas dois livros para acabar o ano em beleza e correndo o risco de algum deles entrar nestas listas de final de ano, o que se acontecer será depois mencionado nas opiniões que fizer individualmente. Com isto vamos ao Top 5 das Desilusões de 2018:

 

5º Lugar

“A Maldição de Hill House” de Shirley Jackson

 

 

 

Olá a todos, hoje venho aqui responder a uma ideia espectacular criada pela mar (fiquei fã do blogue também, a lista "original" está aqui), mas da qual só tive conhecimento por um dos blogues que mais sigo: a mulher que ama livros (podem ver as suas escolhas aqui)! E agora vamos às minhas escolhas, espero que gostem!

 

 

1 - A pensar morreu um burro.

Um livro que enrolou, enrolou, enrolou e parecia nunca mais chegar ao fim.

 

Quando-o-Cuco-Chama.jpg

 

"Quando o Cuco Chama", de Robert Galbraith, o pseudónimo de J. K. Rowling. Não sei o que se passou entre mim e este livro, acho que foi uma relação do tipo "não és tu, sou eu", mas lembro-me de não ter gostado nada. Se calhar a culpa foi mesmo minha, pelo menos tendo em conta as opiniões que tenho lido por essa Internet. É pouco provável que lhe dê uma segunda leitura, mas nunca se sabe...

 

 

2 - Mais vale tarde que nunca.

Um livro de que não estavas a gostar muito, mas depois *puff fez-se luz* teve um final muito bom.

 

13 envelopes azuis.jpg

 

"13 Envelopes Azuis", de Maureen Johnson. Foi uma leitura recente e que tendo em conta o conceito que origina o desenrolar da acção me deixou curioso. Achei até perto do final uma história banal, mas melhorou muito perto do fim. Foi um livro que foi do 8 ao 80!

 

 

 

3 - Antes só que mal acompanhado.

Um livro único (stand-alone) espetacular.

 

13 minutos.jpg

 

"13 Minutos" de Sarah Pinborough. Mais um 13, só que este é um 13 de muita sorte. Adorei este livro, e mesmo quando já estava satisfeito com o suposto final, ainda me conseguiram surpreender na última centena de páginas e tornar este livro um dos meus favoritos deste ano! Recomendo como se não houvesse amanhã!

 

 

4 - A galinha do vizinho é sempre melhor que a minha.

Um livro muitas vezes comparado a livros ou sagas populares, mas que ficou um pouco abaixo das expectativas.

 

Escrito na água.jpg

 

"Escrito na Água" de Paula Hawkins. Desde logo por ser o segundo livro e talvez até por isso, as expectativas que carregava à conta do seu antecessor ( "A Rapariga no Comboio") fizeram com que ficasse um pouco abaixo das minhas expectativas. Gostei, mas não tanto como do primeiro livro da autora.

 

 

5 - Para bom entendedor meia palavra basta. 

Um livro curto, mas bom.

 

O-Homem-em-Busca-de-Um-Sentido.jpg

 

"O Homem em Busca de um Sentido" de Viktor E. Frankl. Devorei este livro. A forma como nos relata as atrocidades que viveu nos campos de concentração é de deixar qualquer um que não passou por aquilo, espantado com a forma como além de conseguir sobreviver ainda conseguiu criar uma terapia que mostra como o fez. Livro enorme!

 

 

6 -Todos os caminhos vão dar a Roma.

Um livrou e/ou universo literário para o qual gostavas de viajar.

 

 

Envelhenescer.jpg

 

"Envelhenescer" de Pedro Chagas Freitas. Quem não gostaria de ser levado para um país onde em vez de envelhecer, ficássemos mais jovens?! Talvez os recém-nascidos não gostassem... É com base nesta ideia doida que se desenrola toda a história e nota-se que o autor pensou em como esta mudança iria afectar tudo e todos no Mundo.

 

 

7 - Quem te avisa teu amigo é.

Recomenda três livros.

 

 

estrada-da-noite-lisboa.jpg

 vozes de chernobyl.jpgo fim da inocência.jpg

 

"Estrada da Noite" de Kristin Hannah: Foi um livro que comprei pelo Círculo de Leitores quase por acaso e ainda bem que esse acaso me deu o prazer de ler este livro. Este livro mexeu comigo desde o início e a certa altura deixou-me com raiva duma personagem (é capaz de ter sido a única vez que isso aconteceu). Adorei e acho que isto nas mãos de um bom realizador daria um bom filme.

 

"Vozes de Chernobyl" de Svetlana Alexievich. Este por se basear em relatos da população afectada pelo desastre nuclear que se abateu sobre eles. Foi para mim, uma grande lição de que temos de pensar nas populações primeiro antes de andarmos a brincar com coisas muito perigosas. Escrito de forma magistral, sentimos a dor de cada uma das pessoas, e por isso é um livro que considero essencial, mas que nem todos podem conseguir aguentar! 

 

"O Fim da Inocência" de Francisco Salgueiro. Este livro já deu origem a um filme (que ainda não vi), mas que para mim foi revelador e ao mesmo tempo assustador de ler a forma de pensar e agir da nossa juventude. Claro que não serão todos assim, mas eu pensava que nenhum jovem pensaria e agiria desta forma! Foi um grande abre-olhos para mim e acredito que o mesmo acontecerá a todos os que lerem este livro. Esperava que o cenário fosse mau, mas não tanto nem tão cedo.

 

 

Pronto chegámos a fim, espero que tenham gostado, comentem a vossa opinião sobre os livros que já leram, sobre outros que achem melhores ou mais marcantes para vocês. Agradecer novamente à criadora desta ideia muito original, visitem o blogue dela vale a pena! Muito obrigado. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

20180331_144525.jpg

 

 

 

Hoje temos mais uma sext… espera aí hoje é sábado, e será a partir de hoje aos sábados que sairá a opinião semanal sobre um livro. Isto porquê?! Porque este blogue não é um trabalho de segunda a sexta, é um hobbie e como tal decidi ter este espaço ao sábado.

Explicações feitas, hoje trago-vos uma leitura fresquinha: A leitura do mês de Junho, 13 Envelopes Azuis de Maureen Johnson. Tendo arrecado vários prémios de “Young Adult” entre 2005 e 2007, eu já esperava uma leitura leve, mas que de alguma maneira me conseguisse cativar e manter a curiosidade em alta.

A história começa quando Virgínia (Ginny para os leitores) Blackstone recebe, da sua tia Peg, um envelope azul com mil dólares, um bilhete de avião e umas instruções para seguir. Desse momento em diante começa a aventura de Ginny à conta da imaginação e das regras estipuladas pela sua tia Peg.

 

Regra 1: Só podes levar o que couber na tua mochila. Não tentes fazer batota com uma mala ou um trólei.

 

Regra 2: Não podes levar guia de viagem, livros de frases ou qualquer tipo de ajuda com línguas estrangeiras. E nada de diários.

 

Regra 3: Não podes levar dinheiro extra ou cartões de crédito/débito, cheques de viagem, etc. Eu trato disso tudo.

 

Regra 4: Nada de apoios eletrónicos. Isto significa, nada de computador portátil, nem telemóvel, nem música, nem câmara. Não podes ligar para casa nem comunicar com pessoas nos EUA através da internet ou telefone. Postais e cartas são aceites e encorajados.

 

 

 

20180331_144525.jpg

 

 

Olá a todos, desde já peço desculpa por este espaço ser o "parente pobre" do blogue. Prometo que não se volta a repetir!

Com este mês já a mais de meio e porque ainda não acabei a leitura de "Vaticanum" (comecei a ler outro livro ao mesmo tempo e acabei por deixar este para trás), traga-vos a minha única leitura do mês de Junho.

 

"13 Envelopes Azuis" de Maureen Johnson 

 

SINOPSE:

 

Um romance leve, escrito por uma autora de vários bestsellers, ideal para qualquer pessoa que goste de uma boa história cheia de aventura, amor e família. 
Ginny é uma jovem que depende da sua tia Peg, uma excêntrica artista de Nova Iorque, para manter a vida excitante. 
Mas um dia, sem qualquer aviso, a tia Peg parte para a Europa, até que um terrível telefonema vem mudar tudo, e Ginny recebe um envelope azul, enviado pela tia Peg, com mil dólares, um bilhete de avião e umas estranhas instruções... um romance a não perder...!

 

 

EXPECTATIVA:

 

Admito três "defeitos" para a escolha/compra deste livro: Gosto do número treze, fico logo curioso assim que diz "autor(a) Bestseller" (ainda assim já estou bastante mais contido neste aspecto), Tenho uma tendência grave para os livros nas estantes de "novidade". Embora aqui seja uma falsa novidade (a primeira edição em português, essa sim é de 2018), visto que o original data de 2005, gostei bastante da ideia e fiquei curioso pela forma como a trama se vai desenrolar. Espero uma leitura animada, se possível como muitas surpresas!