Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

20181229_115051.jpg

 

 

Olá a todos. Chegámos ao mês de Fevereiro e como sempre venho aqui fazer uma antevisão e falar sobre as minhas expectativas sobre os livros que planeio ler este mês. Como o mês é mais curto que os demais, decidi que iria ler… 5 livros! Sim, eu acho que estou a ficar doente (quer dizer, eu estive mesmo doente, mas foi uma infecção pulmonar, nada tem a ver com uma doença do foro mental ainda por diagnosticar). O livro que estou a ler no momento é a minha estreia num dos maiores nomes nacionais: “Caim” de José Saramago. E este não faz parte dos cinco que mencionei antes (está bonito está, nem sabes onde é que te estás a meter este mês).

Ora então irei participar em dois clubes literários: Net Book Club e The Bibliophile Club. Ainda tenho o meu “José Rodrigues dos Santos Challenge”, irei começar mais um dos objectivos que tracei para 2019: ler a saga Millenium de Stieg Larsson. Por fim fica a faltar o livro do mês que foi votado no Instagram do Blogue. Os livros escolhidos para o “José Rodrigues dos Santos Challenge” e The Bibliophile Club já sabem quais são e contam com as suas antevisões aqui (JRS e TBC).

Por isso vamos começar com os outros livros.

Da votação no Instagram:

20190202_144201.jpg

 

 

Princípio de Karenina de Afonso Cruz

 

SINOPSE:

 

Um pai que se dirige à filha e lhe conta a sua história, que é a história de ambos, revelando distâncias e aproximando-se por causa disso, numa entrega sincera e emocional.

Uma viagem até aos confins do mundo, até ao Vietname e Camboja, até ao território que antigamente se designava como Cochinchina, para encontrar e perceber aquilo que está mais perto de nós, aquilo que nos habita. Um pai que ergue muros de silêncio, uma mãe que faz arco-íris de música, uma criada quase tão velha como o Mundo, um amigo que veste roupas de mulher, uma amante que carrega sabores e perfumes proibidos. São estas algumas das inesquecíveis personagens que rodeiam este homem que se dirige à filha, que testemunham - ou dificultam - essa procura do amor mais incondicional.

Uma busca que nos leva a todos a chegar tão longe, para lá de longe, para nos depararmos connosco, com as nossas relações mais próximas, com os nossos erros, com as nossas paixões, com as nossas dores e, ao somar tudo isto, entre sofrimento e júbilo, encontrar talvez felicidade.

 

 

EXPECTATIVA:

 

Quando comprei este livro foi simplesmente para conhecer mais um escritor português, por isso a minha expectativa é mesmo essa: conhecer a escrita, a história, a forma como cria as personagens. Vamos ver…

 

 

Agora para a Saga Millenium

 

20190203_142521.jpg

 

 

Os Homens Que Odeiam as Mulheres de Stieg Larsson

 

SINOPSE:

 

O jornalista de economia Mikael Blomkvist precisa de uma pausa. Acabou de ser julgado por difamação ao financeiro Hans-Erik Wennerstrom e condenado a três meses de prisão. Decide afastar-se temporariamente das suas funções na revista Millennium. Na mesma altura, é encarregado de uma missão invulgar. Henrik Vanger, em tempos um dos mais importantes industriais da Suécia, quer que Mikael Blomkvist escreva a história da família Vanger. Mas é óbvio que a história da família é apenas uma capa para a verdadeira missão de Blomkvist: descobrir o que aconteceu à sobrinha-neta de Vanger, que desapareceu sem deixar rasto há quase quarenta anos. Algo que Henrik Vanger nunca pôde esquecer. Blomkvist aceita a missão com relutância e recorre à ajuda da jovem Lisbeth Salander. Uma rapariga complicada, com tatuagens e piercings, mas também uma hacker de excepção. Juntos, Mikael Blomkvist e Lisbeth Salander mergulham no passado profundo da família Vanger e encontram uma história mais sombria e sangrenta do que jamais poderiam imaginar.

 

EXPECTATIVA:

 

A pressa com que eu andei para achar e comprar todos os livros desta saga (na altura ainda eram só quatro) para depois… (começar a lê-los, era o desejo) ficarem parados na estante! Não deve ser só a mim que isto acontece (digam que não, não me quero sentir sozinho neste crime contra os livros)! Com isto, finalmente vou começar a lê-los, depois irei ver também os filmes que, entretanto, saíram. A expectativa é alta e espero que tanta ansiedade e depois que tanto desprezo na estante me tragam uma boa leitura.

 

Finalmente, temos o livro escolhido para o Net Book Club

 

20190203_142449.jpg

 

 Vox de Christina Dalcher 

 

SINOPSE:

 

Estados Unidos da América. Um país orgulhoso de ser a pátria da liberdade e que faz disso bandeira. É por isso que tantas mulheres, como a Dra. Jean McClellan, nunca acreditaram que essas liberdades lhes pudessem ser retiradas. Nem as palavras dos políticos nem os avisos dos críticos as preparavam para isso. Pensavam: «Não. Isso aqui não pode acontecer.»

Mas aconteceu. Os americanos foram às urnas e escolheram um demagogo. Um homem que, à frente do governo, decretou que as mulheres não podem dizer mais do que 100 palavras por dia. Até as crianças. Até a filha de Jean, Sonia. Cada palavra a mais é recompensada com um choque elétrico, cortesia de uma pulseira obrigatória.

E isto é apenas o início.

 

 

EXPECTATIVA:

 

Dizer altíssima é pouco! Com uma sinopse destas, uma realidade que não lembra a ninguém, será interessante ver como viverão as mulheres nesta história com esta regressão de direitos e como é que a implementação desta nova realidade será feita. Espero um mundo bem diferente do nosso, mas que ao mesmo tempo nos lembre que se calhar (e talvez de outras formas) não estamos em mundos assim tão distantes.

 

E é isto. Um mês bem mais curto, mas que dará para pouco mais que ler, ler e… ler. Como se isso fosse um problema! Obrigado a todos e boas leituras!

 

20190103_200942.jpg

 

 

Olá a todos, boa terça-feira, tão boa quanto estas temperaturas permitam (e diz quem sabe, que ainda vai piorar…).

Com este frio, a única coisa que nos aquece são as horas que passamos a ler, acompanhados de uma bebida quente! E com isto chegamos mais uma vez às minhas leituras do mês que foram votadas no Instagram, desta vez para o mês de Janeiro. Dizer que ainda estou a ler o último livro de Dezembro — “Desperte o Gigante que Há em Si” de Tony Robbins— (e confesso: não está fácil chegar ao fim, é muita informação para digerir)!

Por isso e porque aquelas 600 páginas não desaparecem do dia para a noite, vamos ver os dois livros que lhe vão suceder:

 

A Arte Subtil de Saber Dizer Que Se F*da de Mark Manson

 

SINOPSE:

Uma abordagem que nos desafia os instintos e nos força a questionar tudo o que sabemos sobre a vida

 

Durante décadas convenceram-nos de que o pensamento positivo era a chave para uma vida rica e feliz. Mas esses dias chegaram ao fim. Que se f*da o pensamento positivo! Mark Manson acredita que a sociedade está contaminada por grandes doses de treta e de expectativas ilusórias em relação a nós próprios e ao mundo.

 

Recorrendo a um estilo brutalmente honesto, Manson mostra-nos que o caminho para melhorar a nossa vida requer aprender a lidar com a adversidade. Aconselha-nos a conhecer os nossos limites e a aceitá-los, pois no momento em que reconhecemos os nossos receios, falhas e incertezas, podemos começar a enfrentar as verdades dolorosas e a focar-nos no que realmente importa.

 

Recheado de humor e experiências de vida, A Arte Subtil De Saber Dizer Que Se F*da é o soco no estômago que as novas gerações precisam para não se perderem num mundo cada vez mais fútil.

 

EXPECTATIVA:

Este livro tem estado no meu radar há algum tempo. Primeiro por estar nos tops de vendas há meses e segundo por ser uma abordagem completamente diferente daquela a que estamos habituados neste género de livros. Mas às vezes é preciso uma abordagem desta: sem papas na língua e sem medo de chamar os bois pelos nomes, até mesmo nomes feios. Fico curioso por ler como é que esta ideia “tão fora” pode obter resultados que no fim de contas, ainda nos pode fazer melhorar. Parece estranho?! Talvez seja só demasiado real.

 

 

Segredos Mortais de Robert Bryndza

 

SINOPSE:

Numa manhã gelada de inverno, uma mulher acorda e encontra o corpo ensanguentado da filha à porta de casa. Quem seria capaz de tal atrocidade?

 

A detetive Erika Foster vive um momento de fragilidade devido ao último caso que resolveu, mas está decidida a liderar também esta investigação. Ao deitar mãos à obra, toma conhecimento de outros ataques cometidos na mesma zona pacata do sul de Londres onde o crime ocorreu. Um pormenor arrepiante liga-os ao homicídio - todas as vítimas foram atacadas por uma figura vestida de preto com uma máscara de gás.

 

Erika procura um assassino cujo cartão de visita é aterrorizante. O caso complica-se quando descobre a teia de segredos que rodeia a morte da bela jovem.

 

No entanto, ao juntar as pistas, Erika é forçada a confrontar memórias dolorosas do passado. Deve escavar bem fundo, manter-se concentrada e encontrar o assassino. Só que, desta vez, um elemento da sua equipa corre um perigo terrível...

 

 

EXPECTATIVA:

Sinceramente não sei o que esperar deste livro, tal como em tantos outros deste tipo. Mas este autor já é um nome que vou reconhecendo nas livrarias, sendo que é a minha estreia num livro seu. Pela sinopse parece começar logo de uma forma marcante e macabra. Depois a investigação indica uma teia que se irá desenlear ao longo do livro. Sempre que me estreio num autor a minha curiosidade aumenta, e quando gosto muito, a minha lista de compras urgentes também. Veremos em que ponto ficamos neste caso.

 

 

Agora é por mãos à(s) obra(s) e desejar a todos boas leituras!

20181202_130054.jpg

 

 

Olá a todos, chegámos a Dezembro, aquele mês em que todos tentamos sobreviver às compras compulsivas de Natal e em que desejamos não morrer com uma overdose de doces entre o dia 24 e aquele dia em que, sabe-se lá quando, esses doces acabarão.

Também é o mês, em que nós leitores, fazemos o balanço do ano todo e se cumprimos as nossas metas de leitura. Eu pus no Goodreads que iria ler 30 livros este ano. Vou com 28 lidos, por isso a minha meta está já ali à mão de semear. E vocês quais eram as vossas metas? Já as cumpriram? Quantos livros vos faltam?

De novo deixámos para votação no Stories do Instagram do blogue 4 livros de onde estes dois foram os eleitos para concluirmos este ano em beleza e com isso, também a meta no Goodreads. E então para este mês temos:

 

Fahrenheit 451de Ray Bradbury

 

SINOPSE:

Guy Montag é um bombeiro. O seu emprego consiste em destruir livros proibidos e as casas onde esses livros estão escondidos. Ele nunca questiona a destruição causada, e no final do dia regressa para a sua vida apática com a esposa, Mildred, que passa o dia imersa na sua televisão. Um dia, Montag conhece a sua excêntrica vizinha Clarisse e é como se um sopro de vida o despertasse para o mundo. Ela apresenta-o a um passado onde as pessoas viviam sem medo e dá-lhe a conhecer ideias expressas em livros. Quando conhece um professor que lhe fala de um futuro em que as pessoas podem pensar, Montag apercebe-se subitamente do caminho de dissensão que tem de seguir.

 

Mais de sessenta anos após a sua publicação, o clássico de Ray Bradbury permanece como uma das contribuições mais brilhantes para a literatura distópica e ainda surpreende pela sua audácia e visão profética.

 

EXPECTATIVA:

Por esta sinopse, parece estranho esta realidade onde um futuro onde se pode pensar é uma novidade. Percebe-se ali, como na nossa realidade, o poder que os livros têm no desenvolvimento das pessoas. Como é que um livro com mais de sessenta anos pode ser quase uma previsão do nosso presente em que cada vez mais pessoas fogem da leitura, sem saber o que perdem ao não se perderem nas letras de grandes histórias?! Espero um livro em que no fim possa dizer: este é um livro obrigatório para todos os que lêem, mas também para todos os que não fazem, mas para seu próprio bem, deviam de o fazer.

 

 

Desperte o Gigante que Há em Si de Anthony Robbins

 

SINOPSE:

Um dia, ao pilotar o seu helicóptero sobre a cidade de Glendale, Anthony Robbins ficou espantado com os engarrafamentos que via lá em baixo. Ao aproximar-se, apercebeu-se de que estava a sobrevoar o edifício onde, apenas 11 anos antes, trabalhava como empregado de limpeza; e que o caos no trânsito era provocado por milhares de pessoas que se deslocavam para o seu seminário. Em pouco mais de uma década, Anthony Robbins tinha dado um salto de gigante. Do rapaz pobre e com excesso de peso, que durante anos sustentou a custo a mãe e os irmãos, já nada restava. Aos comandos do helicóptero estava agora um homem de negócios bem-sucedido, multimilionário, que um dia aprendeu a explorar o seu enorme potencial. O segredo dessa extraordinária transformação é-nos revelado por Anthony Robbins em Desperte o Gigante que Há em Si. A receita que o autor nos oferece é a mesma que aplicou na própria vida: a concentração de poder. Por outras palavras concentrar todos os recursos numa única área da vida.

 

Como fazê-lo é o que nos ensina este livro. Primeiro dota-nos das ferramentas para libertarmos o nosso poder; depois mostra como assumirmos o controlo desse poder; por fim, fornece um programa detalhado, de sete dias, para começarmos a moldar a nossa vida aos nossos objetivos.

 

EXPECTATIVA:

Sou fã de Tony Robbins, a forma como construiu os seus negócios, como consegue ajudar as pessoas em todas as vertentes da vida: económica, emocional e física. Claro que não estará sempre certo nas suas abordagens, mas o seu sucesso é a prova do mérito da sua abordagem. Já vi muitos vídeos dele, conversas em podcasts, e li o livro dele “O Jogo do Dinheiro”. Já é algo repetitivo da minha parte, mas neste livro espero aquilo que espero em todos os livros de desenvolvimento pessoal: aprender alguma coisa nova e técnicas que possa aplicar no meu dia-a-dia seja em que patamar for.

 

Com isto, vamos lá por olhos ao caminho que a leitura não se faz sozinha. Até a próxima e obrigado.

20181104_165024.jpg

 

 

Olá a todos, chegamos a Novembro e não tarda nada temos o Natal aí à porta! No mês passado disse que iria bater o meu recorde de livros num mês e a verdade é que posso dizer com um misto de orgulho e desilusão: Eu consegui, bati o meu recorde de 3 livros num mês! Li 3 livros e estou a meio do "Homo Deus"! Meio livro é meio livro (tenho que me manter motivado, para não ficar deprimido por ter falhado o objectivo inicial). Existem várias razões para não ter concluído o meu desejo de ler os 5 a que me tinha proposto, mas nenhuma serve de desculpa.

Como punição, vou voltar a participar na leitura de mais um livro para o Net Book Club d'a mulher que ama livros! Será uma punição porque o livro que venceu a votação deste mês é "A Maldição de Hill House" de Shirley Jackson, um livro de terror recentemente adaptado pela Netflix. Sim, eu fujo de tudo o que seja terror (do espelho inclusive), tenho um prazer enorme em dormir descansado e lamentavelmente os filmes de terror que vi quando era miúdo chateavam-me mais enquanto dormia do que enquanto os via! Mas chega uma altura em que um rapaz tem que se fazer um homem e isso acontecerá com este livro! Isso ou deixar de dormir...

E porque não aproveitar essas insónias para ler mais um pouco?! Por isso continuei a contar com a ajuda dos seguidores do blogue o Instagram e fizemos mais uma votação de dois livros para este mês de Novembro, são eles:

 

Estou Viva, Estou Viva, Estou Viva de Maggie O' Farrell 

 

SINOPSE:

«Quando és criança, ninguém te diz: vais morrer. Tens de descobrir isso por ti. Algumas pistas são: a tua mãe a chorar e, depois, a fingir que não estava a chorar; não deixarem os teus irmãos virem visitar-te; a expressão de preocupação, gravidade e um certo fascínio com que os médicos olham para ti; a maneira como as enfermeiras se esforçam por não te olharem nos olhos; familiares que vêm de muito longe para te verem. Quartos de hospital isolados, procedimentos médicos invasivos e grupos de estudantes de Medicina também são sinais claros. Ver ainda: presentes muito bons.»

Uma doença na infância que deveria ter sido fatal, uma fuga em adolescente que quase termina em desastre, um encontro assustador num caminho isolado, um parto arriscado num hospital com falta de pessoal - estes são apenas quatro dos dezassete encontros com a morte que Maggie O’Farrell, autora multipremiada e uma das vozes mais interessantes da literatura atual, relata na primeira pessoa. São histórias verdadeiras e fascinantes que impressionam, comovem, arrepiam e, sobretudo, nos fazem recordar que devemos parar, respirar fundo e ouvir o bater do coração.

 

EXPECTATIVA:

De vez em quando gosto de visitar o tema ao qual nenhum de nós vai escapar: a morte. Há uns anos li um livro que abordava o tema da eutanásia, através de relatos de doentes terminais. São livros que doem, mas com os quais aprendo muito sobre a opinião das pessoas que passam por momentos difíceis e como elas gostavam de ser tratados e quais são os limites a que se devem prolongar esses tratamentos que mais não fazem que adiar o inevitável. Deste livro, não sei muito bem o que esperar, se algo semelhante ou totalmente diferente, mas tendo em conta o tema parece-me que não há como fugir de um livro que mexerá comigo.

 

Quero, Posso e Mudo de Carreira de Lourdes Monteiro e Alexandra Quadros

 

SINOPSE:

 

Quantas vezes já pensou em mudar de emprego ou mesmo de ramo de atividade? 
O que o impediu de dar esse passo?
Quantos casos conhece de pessoas que mudaram de trabalho e até de profissão e se saíram bem?
O que lhe está a faltar para fazer o mesmo?
Quantas história de fracasso lhe chegaram aos ouvidos? 
Será o medo de falhar que reprime o seu desejo de mudança?
Nada mais natural. 

Neste livro em co-autoria com Alexandra Quadros, que entrevistou pessoas renascidas no mundo do trabalho bem como altos responsáveis de várias empresas, Lourdes Monteiro fala-nos da sua própria experiência de mudança e do acompanhamento que faz de profissionais insatisfeitos, descrevendo alguns dos factores que alavancam ou, pelo contrário, bloqueiam o seu progresso.

 

EXPECTATIVA:

 

Nota-se assim tanto que estou com vontade de mudar?! Pelas votações no Instagram parece que sim e sinceramente ainda bem! Acho que é importante termos a ambição de procurar de todas as formas possíveis irmos evoluindo e procurar melhorar a nossa vida pessoal e neste caso também a profissional. É com isto em mente que vou nesta leitura tentar responder a todas as perguntas que estão na sinopse.

 

Por isso, mais uma vez este mês parto à procura de bater o meu mais recente recorde. Vamos lá que já me cheira a anúncios de Natal por todo o lado!

 

 

 

 

 

 

 

20181007_120332.jpg

 

 

Olá a todos, volto hoje para mostrar as Leituras do mês de Outubro que foram votados pelos seguidores do blogue no Instagram. Para este mês quis repescar para votação os livros que tinham perdido as votações dos dois meses anteriores e dar a dois deles a leitura que também merecem.

Um aparte, além destas duas leituras, estou a participar no Net Book Club, que é um clube criado no blogue “a mulher que ama livros”. Vou participar pela primeira vez este mês, o livro é “Pão de Açucar” de Afonso Reis de Cabral. Um romance baseado num caso verídico editado pela D.Quixote. Como se não tivesse satisfeito, ainda recebi dois livros emprestados e que também são para ler neste Outubro!

Sendo assim será um mês de recordes para mim, consigo ler no máximo três livros num mês, mas este mês serão cinco e no fim cá estarei para falar sobre eles todos. Desejem-me sorte!

Ora curiosamente os vencedores deste mês são dois livros que têm um antecessor. Temos então “O Fim da Inocência II” de Francisco Salgueiro, edição Oficina do Livro e ainda “Homo Deus”, editado pela Elsinore e da autoria de Yuval Noah Harari.

O facto de já ter lido as duas obras anteriores a estas é a expectativa ser alta para ambos os casos. Mas vamos lá acreditar que serão tão bons como eu espero.

 

Homo Deus - História Breve do Amanhã de Yuval Noah Harari

 

SINOPSE:

 

Chegámos ao próximo passo evolucional: Homo Deus.

 

Homo Deus explora os projetos, sonhos e pesadelos que darão forma ao século XXI — desde o vencer da morte à vida artificial. Sucessor do bestseller internacional Sapiens: História Breve da Humanidade, coloca as questões fundamentais: para onde seguir a partir daqui? Como proteger o mundo dos poderes destrutivos do ser humano?

 

A guerra desapareceu.

É mais provável cometer suicídio

do que morrer num conflito armado.

 

A fome está a desaparecer.

É mais alto o risco de obesidade do que de fome.

 

A morte tornou-se um simples problema técnico.

Não alcançámos a igualdade — mas estamos perto de alcançar a imortalidade.

 

A história começou quando os homens inventaram os deuses e terminará quando os homens se transformarem em deuses.

 

O que nos reserva o futuro?

 

 

EXPECTATIVA:

 

Gostei muito de ler o antecessor deste livro, “Sapiens: Uma História Breve da Humanidade”, por ter sido muito esclarecedor em termos históricos, mas também pela originalidade das perguntas que se propôs a responder e que até então ninguém tinha tentado procurar responder.

Neste caso a minha curiosidade cai sobre as previsões que serão feitas sobre como pode será o futuro não só dos humanos como do planeta.

 

 

O Fim da Inocência II de Francisco Salgueiro

 

 

SINOPSE:

Com boas notas, e a estudar num dos melhores colégios de Lisboa, Gonçalo é o filho que todos os pais gostariam de ter.

 

Desde cedo, ele e o grupo de amigos são bombardeados com imagens sexuais em filmes, séries, videoclips, anúncios e celebridades levando a uma erotização precoce. A ausência de educação sexual por parte dos pais e colégio leva-os a investigar o extenso mundo da pornografia na internet.

 

Em simultâneo, a sua impreparação para lidarem com as redes sociais leva-os a serem participantes e vítimas na busca vertiginosa de likes para ultrapassarem a mítica marca dos 1000 amigos. Eles apenas pensam nos desafios e nunca nas consequências. As drogas legais, o sexting, a masturbação online com estranhos, serem paparazzi da vida uns dos outros e a prostituição com mulheres mais velhas fazem parte do seu estilo de vida, onde o futuro não existe, apenas o logo à noite.

 

Depois do best-seller que abalou a sociedade portuguesa, Francisco Salgueiro regressa com uma nova história sobre os adolescentes portugueses do século 21.

 

 

EXPECTATIVA:

 

Se houve livro que me chocou, foi a primeira versão, a feminina, d’O Fim da Inocência. Parecia um relato daqueles que vemos na televisão, de alguém com 50 anos que já tinha ido ao fundo do poço e voltado. Mas não, era o relato duma adolescente que estava mais preocupada por se estar a atrasar em relação ao seu grupo de amigos do que em perceber a gravidade do problema e naquilo em que estaria a transformar o seu futuro. Ainda não vi o filme, também por ter quase a certeza que é quase impossível ser o filme melhor que o livro.

Nesta segunda versão parece que temos a versão masculina de um filho que aparenta ser uma coisa, mas que depois tem uma vida completamente diferente daquela que os seus pais imaginam. Espero com este livro, continuar a tentar entender o que vai na cabeça desta juventude tecnológica e dos perigos que essa tecnologia traz ou aumenta.

Com isto e em busca do recorde pessoal, vou ali ler qualquer coisinha! Comentem e até à próxima.

20180901_121352.jpg

 

 

Olá a todos, mais um mês, mais uma viagem. Como gostei tanto da ideia do mês passado de dar a escolher aos seguidores do blogue no Instagram as leituras do mês, este mês repetimos e muito provavelmente será uma ideia permanente. As escolhas do mês passado resultaram em duas leituras muito boas. Para este mês temos mais duas escolhas que tenho quase a certeza também irão resultar em boas horas de leitura! Pela primeira vez no blogue vamos ter a repetição duma autora, Sarah Pinborough, que excedeu em muito as minhas expectativas com o seu "13 Minutos". Desta vez temos "Por Trás dos Seus Olhos" que foi uma sugestão dada num comentário anónimo (ainda há quem não atenda os anónimos, sr(a) anónimo(a) muito obrigado mais uma vez) aquando das Leituras de Abril. O outro livro é mais um best-seller de desenvolvimento pessoal recomendado por muitas pessoas de relevo em todo o Mundo. Por mais um mês de boas leituras, aqui vamos nós!

 

"Por Trás dos Seus Olhos" de Sarah Pinborough

 

SINOPSE:

 

Louise 
Mãe solteira, fez do filho o seu mundo. Trabalha em part-time. Segue um quotidiano discreto e preso à rotina. Mas tudo muda quando numa rara saída à noite, conhece David num bar... não sabendo que se trata do seu novo chefe. Ambos sentem de imediato uma atração mútua. 

David 
É ainda jovem, bem-sucedido, encantador e dedicado à sua mulher. Louise nem consegue acreditar que um homem como David se sinta atraído por ela. e tudo se complica quando Louise conhece Adele, a mulher de David. 

Adele 
Bela, elegante, delicada. Perfeita em todos os aspetos. Um dia, conhece Louise, de quem se torna desde logo amiga.

Fascinada por Adele e David - o casal ideal, aparentemente irrepreensível -, Louise acaba por se ir envolvendo na intrincada teia que é aquele casamento. E, a pouco e pouco, à medida que penetra cada vez mais nas suas vidas, começa a descobrir que há falhas entre eles... Será David realmente o homem que ela pensava conhecer bem? Será Adele tão frágil quanto aparenta? que segredos inquietantes e perigosos escondem eles? E até onde serão capazes de chegar para os esconder? Um thriller que se lê de um só fôlego, com um final surpreendentemente inesperado, e que reinventa com mestria o tradicional triângulo amoroso. 

Um bestseller internacional de excelente qualidade literária.

 

 

EXPECTATIVA: 

 

Depois de ler e adorar a outra obra da autora, sabia que teria que pesquisar sobre mais livros dela. Mas não foi preciso, como disse, graças a uma sugestão fui pesquisar esta obra específica e pela sinopse fiquei intrigado, ainda que ao mesmo tempo com receio de que este triângulo amoroso seja demasiado cliché. Mas pelo primeiro livro que li desta autora e pelas críticas que acompanham o livro, decidi que era melhor não o deixar fugir e possivelmente acabar por me esquecer dele. Espero que seja um livro diferente, mas ao mesmo tempo igual ao anterior que li: que nos deixa com aquela vontade de o ler duma assentada, cheio de intensidade e surpresas. Superar "13 Minutos"  será difícil mas estarei cá para vos dizer se conseguiu!

 

 

"Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas" de Dale Carnegie

 

 

SINOPSE:

 

Dale Carnegie cedo percebeu que o êxito tem pouco a ver com conhecimentos profissionais. O mundo pertence a quem consegue expressar as suas ideias, assumir a liderança e entusiasmar os outros. Com base nesta crença, construiu um formidável império na área da formação, hoje presente em 80 países. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas é o mais bem sucedido livro da história da literatura motivacional. Publicado em 1937, tornou-se num imediato bestseller, esgotou sucessivas edições, foi traduzido em 47 línguas, e ainda hoje vende centenas de milhares de exemplares. O autor sabia que a chave do êxito nas actividades profissionais era o relacionamento pessoal. Com base na sua experiência aperfeiçoou este eficaz método para o sucesso, ainda hoje actual, que começa com as três técnicas fundamentais para lidar com as pessoas, e logo a seguir propõe seis formas de fazer com que os outros gostem de nós, doze maneiras para convencer e nove para liderar.

 

 

EXPECTATIVA:

Quem acompanha alguns dos maiores homens e mulheres de maior sucesso, vê repetido o nome deste livro, nos conselhos de leituras essenciais para quem procura aprender, escalar e atingir o caminho do sucesso. Publicado em 1937, como diz na sinopse, mantêm-se até hoje actual e ainda um sucesso de vendas. Só por aí já sabemos que o seu autor teve sucesso em influenciar milhares de pessoas a adquirir este livro. Como em todos os livros de desenvolvimento pessoal espero aprender alguma coisa nova que me permita evoluir e seguir a  melhorar todos os dias.

Chega de conversa e vamos a isto! Comentem e boas leituras a todos!

 

 

 

 

 

20180806_105946.jpg

 

Olá a todos, volto hoje com as minhas leituras para o mês de Agosto. Desta vez, tentei fazer algo diferente, e entre quatro opções, deixei que votassem no Instagram do blogue para decidirem quais seriam as duas vencedoras e aqui estão elas. De um lado escolheram um best-seller, e foi essa também a minha razão para o comprar! Do outro lado temos mais um daqueles que entra para a categoria muito específica de "Olha bela capa, mas que título estranho... estranho... gosto de estranho... vou levar".  Eu sei que isto já deve ser um estado avançado de adição, mas realmente eu só compro livros por duas razões. por tudo e por nada. Espero que gostem, vão comentado se já leram, se gostaram, se ficaram curiosos. Sintam-se à vontade!

 

 

"O Monge que Vendeu o Seu Ferrari" de Robin Sharma

 

SINOPSE:

 

O Monge que Vendeu o Seu Ferrari é um best-seller inquestionável que oferece aos leitores uma série de lições simples e eficazes sobre como viver melhor. Combinando de uma forma inovadora a sabedoria espiritual do Oriente com os princípios ocidentais de sucesso e trabalho, mostra, passo a passo, como viver uma vida de coragem, equilíbrio, alegria.

 

 

EXPECTATIVA:

 

Sendo um best-seller não significa necessariamente que seja bom. Mas a minha abordagem a este tipo de livros consiste em considerá-lo bom se existir nele alguma lição que possa aplicar no meu quotidiano e que me faça evoluir. Isso já é suficiente. Na pior da hipóteses fico a pensar que houve um doido que vendeu o seu Ferrari...

 

 

"Menina Boa, Menina Má" de Ali Land

 

SINOPSE:

 

Quando Annie, 15 anos, entrega a sua mãe à polícia espera um novo começo de vida — mas será que podemos realmente escapar ao nosso passado? A mãe de Annie é uma assassina em série. Annie ama a sua mãe, mas a única maneira que tem de a fazer parar é entregá-la à polícia. Com uma nova família de acolhimento e um novo nome — Milly —, espera um novo começo. Agora pode ser quem quer. Mas, com o julgamento da mãe à porta, os segredos do passado de Milly não vão deixá-la dormir... Quando a tensão sobe, Milly vai ter de decidir: será uma menina boa? Ou uma menina má? Porque a mãe de Milly é uma assassina em série. E ela é sangue do seu sangue.

 

 

EXPECTATIVA:

 

Quando li a sinopse o meu nível de curiosidade subiu em flecha ao ponto onde acho que todos nós chegamos: assim que chegar a casa vou começar a lê-lo. Para assim que chegamos ao nosso lar, encararmos a dura realidade de termos outra leitura a meio, e a nossa compra mais recente ter que aguardar enquanto nós choramos de ansiedade até, literalmente, pormos mãos à obra! Espero que com as condicionantes que nos apresenta esta sinopse, este livro seja uma montanha-russa de sentimentos contraditórios duma menina de 15 anos que se viu obrigada a entregar a mãe à polícia.

 

Por isso vamos a isso e boas leituras a todos!

 

20180708_192625.jpg

 

 

Olá caros leitores, mais uma vez venho aqui partilhar as minhas leituras, desta vez para este mês de Julho. De um lado temos um livro que comprei na Feira do Livro deste ano, e com o qual espero aprender mais um pouco porque já diz o ditado: "O saber não ocupa lugar". Do outro lado temos uma história com uma premissa fora do comum e que entra para aquela minha categoria "gostei da capa,li a snipose, chega. vou levar!"

 

"Seja o Melhor" de Marcus Buckingham

 

SINOPSE:

 

Começando com os best-sellers de um milhão de cópias - FirstBreak All The Rules e Now, Discover Your Strengths -, Marcus Buckingham iniciou o movimento de forças, que está a abalar o mundo, da área empresarial até aos órgãos governamentais e à educação.

Agora que o movimento está em franca aceleração, o último livro de Buckingham responde à pergunta fulcral: Como podemos actualmente aplicar as nossas forças para obtermos o máximo de sucesso no trabalho?

Pesquisas mostram que a maior parte das pessoas não está sequer próximo do pleno uso das suas forças no trabalho - de facto, apenas dezassete por cento dos trabalhadores acredita estar a usar todas as suas forças no seu desempenho profissional. O livro Seja o Melhor foi elaborado com o objectivo de mudar este facto através de um conjunto de seis passos, uma experiência de seis semanas que irá revelar a importância desconhecida das suas forças. Buckingham mostra como alcançar o controlo das suas qualidades e como redefinir a sua descrição de funções mesmo em frente ao seu patrão. Aprenderá:

• Por que razão as suas forças não consistem "naquilo que faz bem" e as suas fraquezas não consistem "naquilo que não faz bem".
• Como usar os quatro sinais de aviso para identificar as suas forças.
• Quais as medidas simples que pode tomar, a cada semana, para direccionar o seu tempo e trabalho para actividades que o fortalecem e manter-se afastado das outras actividades.
• Como falar com o seu patrão e colegas das suas forças sem parecer que está a gabar-se e das suas fraquezas sem parecer que está a queixar-se.
Um ritual semanal de quinze minutos que irá manter as suas forças no caminho certo durante toda a sua carreira.

Com um conjunto de exercícios que irão fazer parte da sua semana normal de trabalho e tácticas comprovadas por pessoas que aplicaram com sucesso as lições deste livro, Seja o Melhor irá proporcionar-lhe uma abordagem radicalmente diferente da sua vida profissional. Como parte do programa do livro, irá iniciar online um Strenghts Engagement Track, instrumento específico e eficaz, que já mostrou provas de ser a melhor maneira de medir o nível de uso das suas forças ou das forças da sua equipa. Pode ainda fazer o download das duas primeiras partes do conhecido filme Procura- se Tocador de Trombone.

O livro Seja o Melhor irá abrir um novo e entusiasmante território para si e para a sua organização. Junte-se ao movimento de forças e seja bem sucedido.

 

EXPECTATIVA:

 

Sempre que leio livros deste género, espero aprender alguma coisa nova que me ajude a evoluir e a crescer cada vez mais. A informação e a formação nunca é demais e por isso espero conseguir aplicar isto no meu dia-a-dia com o objectivo não de ser "o melhor" mas ser, isso sim, um pouco melhor todos os dias.

 

"O Poder" de Naomi Alderman

 

SINOPSE:

 

Quando as raparigas ganham o poder de causar sofrimento e morte, quais serão as consequências?
E se, um dia, as raparigas ganhassem subitamente o estranho poder de infligir dor excruciante e morte? De magoar, torturar e matar? Quando o mundo se depara com esse estranho fenómeno, a sociedade tal como a conhecemos desmorona e os papéis são invertidos. Ser mulher torna-se sinónimo de poder e força, ao passo que os homens passam a ter medo de andar na rua, sozinhos à noite.

Ao narrar as histórias de várias protagonistas, de múltiplas origens e estatutos diferentes, Naomi Alderman constrói um romance extraordinário que explora os efeitos devastadores desta reviravolta da natureza, o seu impacto na sociedade e a forma como expõe as desigualdades do mundo contemporâneo.

 

EXPECTATIVA:

 

Com uma sinopse destas, uma capa bem viva e contrastante, quem é que resiste?! É verdade que o meu critério (se é que lhe podemos chamar de critério) de selecção de compras é uma piada em si mesmo, até para mim, mas tendo como base uma premissa tão "fora" não podia deixar este livro quieto na prateleira sem o levar, pois o risco de morrer de curiosidade é um dos maiores flagelos da humanidade segundo um estudo científico que eu acabei agora de fazer!   

20180331_144525.jpg

 

 

Olá a todos, desde já peço desculpa por este espaço ser o "parente pobre" do blogue. Prometo que não se volta a repetir!

Com este mês já a mais de meio e porque ainda não acabei a leitura de "Vaticanum" (comecei a ler outro livro ao mesmo tempo e acabei por deixar este para trás), traga-vos a minha única leitura do mês de Junho.

 

"13 Envelopes Azuis" de Maureen Johnson 

 

SINOPSE:

 

Um romance leve, escrito por uma autora de vários bestsellers, ideal para qualquer pessoa que goste de uma boa história cheia de aventura, amor e família. 
Ginny é uma jovem que depende da sua tia Peg, uma excêntrica artista de Nova Iorque, para manter a vida excitante. 
Mas um dia, sem qualquer aviso, a tia Peg parte para a Europa, até que um terrível telefonema vem mudar tudo, e Ginny recebe um envelope azul, enviado pela tia Peg, com mil dólares, um bilhete de avião e umas estranhas instruções... um romance a não perder...!

 

 

EXPECTATIVA:

 

Admito três "defeitos" para a escolha/compra deste livro: Gosto do número treze, fico logo curioso assim que diz "autor(a) Bestseller" (ainda assim já estou bastante mais contido neste aspecto), Tenho uma tendência grave para os livros nas estantes de "novidade". Embora aqui seja uma falsa novidade (a primeira edição em português, essa sim é de 2018), visto que o original data de 2005, gostei bastante da ideia e fiquei curioso pela forma como a trama se vai desenrolar. Espero uma leitura animada, se possível como muitas surpresas!

 

 

LeiturasMaio.jpg

 

 

 Olá a todos, eu sei que o mês já vai a quase a meio, mas aqui estão as minhas leituras de Maio. Temos um dos autores que mais sigo e o responsável pelo despertar do meu gosto pela leitura e depois temos um livro para aprofundar aquilo que já tinha aprendido no livro de Tony Robbins.

 

 

"Vaticanum" de José Rodrigues dos Santos 

 

 

SINOPSE:

 

Um comando do estado islâmico entra clandestinamente no Vaticano e o Papa desaparece. Horas depois surge na internet um vídeo em que os terroristas mostram o Sumo Pontífice em cativeiro e fazem um anúncio chocante: O PAPA SERÁ DECAPITADO EM DIRECTO À MEIA-NOITE. O relógio começa a contar. O rapto do Papa desencadeia o caos. Milhões de pessoas saem à ruas, os atentados sucedem-se, mutiplicam-se os confrontos entre cristãos e muçulmanos, vários países preparam-se para a guerra. 

Apanhado no epicentro da crise quando trabalha nas catacumbas da Basílica de São Pedro, Tomás Noronha vê-se envolvido na investigação para descobrir o paradeiro do Papa e cruza-se com um nome enigmático: OMISSIS. A pista irá conduzi-lo ao segredo mais sombrio da Santa Fé.

Usando informação genuína para nos revelar o que se esconde nos bastidores do Vaticano, o escritor preferido dos portugueses está de regresso com o thriller do ano. Com Vaticanum José Rodrigues dos Santos mostra mais uma vez por que razão é considerado mestre do mistério real.

 

 

 

 

EXPECTATIVA:

 

Sempre que leio José Rodrigues dos Santos é como que um regresso ao passado e ao primeiro momento em que peguei no primeiro livro que li dele "A Mão do Diabo" e pensei: o que será que vem aí? Se no primeiro de todos não fazia ideia, agora a questão levanta-se na mesma mas com a ideia de qual será a forma como este romance me irá surpreender, informar e prender desta vez. Para mim será sempre sinónimo de um tempo muito bem passado.

 

 

 

 

"Como Fazer Crescer O Seu Dinheiro Ao Longo Da Vida" de Pedro Barata

 

 

SINOPSE:

 

Poupar para a reforma é obrigatório, especialmente quando não se quer perder qualidade de vida. Não precisa de muito dinheiro, mas precisa de saber como o multiplicar a caminho de uma reforma tranquila e desafogada.

Neste guia vai encontrar todas as dicas que não dependem do perfil de risco, mas apenas da idade que tem.

Pedro Barataperito em mercados financeiros e gestor de fundos de investimento, com mais de duas décadas de experiência, ensina-lhe tudo o que precisa de saber sem sacrifícios ou angústias.

Quanto precisa de poupar?
Em que investir?

Como?

Durante quanto tempo?

Quando começar?

É um dos assuntos que mais preocupam os portugueses: as reformas pagas pelo Estado têm vindo a diminuir e ninguém sabe como serão sustentadas dentro de 10 anos, muito menos daqui a 20 ou 30. Nem de quanto serão.

Só há uma entidade capaz de lhe garantir uma reforma minimamente equivalente ao seu actual ordenado, de modo a poder manter o seu nível de vida. Essa entidade é você mesmo.

«Planear financeiramente a reforma quando ainda é jovem é uma ajuda preciosa para conseguir não baixar o nível de vida quando se reformar [...] Se tiver tempo suficiente para capitalizar os rendimentos das suas aplicações eles vão-se multiplicando de tal forma que o resultado final é muitas vezes surpreendente.»

«Não necessita de ser um génio da finança nem um sobredotado [...] uma estratégia simples, mas bem implementada, é suficiente para conseguir fazer muito pela sua poupança.»

 

EXPECTATIVA:

 

Quando li o livro de Tony Robbins e na análise que lhe fiz, disse que precisava de um livro que me ensinasse como funcionam as coisas no nosso sistema financeiro. Este foi o livro que escolhi e é essa exactamente a expectativa que tenho sobre ele, embora espere alguma repetição de temas.