Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Carola Ponto e Vírgula

Carola Ponto e Vírgula

2018 Em Livros_ Top 5 Favoritos.jpg

 

Olá a todos, bem-vindos a mais um Top de final de ano. Esta semana decidi não fazer a opinião semanal, porque quero guardar esse livro (“Fahrenheit 451” de Ray Bradbury) para começar um tipo de conteúdo novo no próximo ano.

Sendo assim, hoje vamos ao Top que interessa: o Top dos 5 melhores livros que li em 2018.

 

5º Lugar

“O Monge que Vendeu o Seu Ferrari” de Robin Sharma

 

 

 

TAG.jpg

 

 

Olá a todos, sejam bem-vindos. Hoje vou responder à TAG que vi no Blog “Livros e Papel”. Se puderem, visitem, vale a pena. Os bilhetes são 0€ com a taxa do IVA a 6%, ou seja, um blogue de primeira necessidade para quem gosta de livros, como eu!

Sem mais demoras, vamos a isto:

 

 

 

20180901_140458.jpg

 

 

Olá a todos e peço desculpa por este atraso na publicação desta opinião semanal, mas ontem ainda não tinha acabado o livro, mas já sabia que tinha que falar sobre este livro o mais rápido possível, por isso imaginem o que eu já estava a gostar dele (e ainda não tinha visto tudo… muito longe mesmo).

Ora então hoje falamos do livro “Por Trás dos Seus Olhos” de Sarah Pinborough publicado pela Editorial Presença. Para os mais distraídos este é o segundo livro desta escritora que leio nos últimos meses. O primeiro foi “13 Minutos” que adorei. Foi então que graças a um comentário anónimo nas leituras do mês de Abril, onde me aconselharam o livro mais recente da autora este “Por Trás dos Seus Olhos”.

Daí em diante fiz essa minha leitura de Abril, adorei-a, e fiquei logo apreensivo ao mesmo tempo: como é que o próximo livro pode ser melhor que este? Achei que o melhor seria baixar um pouco as expectativas para não me desiludir. Mas sabem que mais? Mesmo que eu tivesse as expectativas lá bem em cima, onde deveriam estar, esta obra chegou lá e mais uma vez surpreendeu-me (já fico na dúvida se sou eu que sou fácil de surpreender ou se é mesmo a autora que é genial. A segunda parte é de certeza verdade).

Este thriller consiste num triângulo amoroso entre Louise, uma mãe solteira, que se vê envolvida com David sem saber que ele seria o seu chefe e pior que isso que era casado com Adele, a sua logo a depois nova melhor amiga, e que aparentemente seriam o casal perfeito.

 

 

 “— Meus Deus — exclama ele, tirando-me as palavras da boca. O seu rosto fica muito pálido e ele arregala os olhos. Parece chocado, surpreendido e aterrorizado, tudo ao mesmo tempo. — És tu.

— Ouve — respondo-lhe —, aquilo não foi nada, estávamos bêbados e deixámo-nos levar pelo momento, foi só um beijo, acredita que não tenciono contar a ninguém, e acho que se ambos fizermos um esforço para esquecer o que aconteceu não há razão para não nos entendermos, e nunca ninguém saberá… — As palavras saem-me num chorrilho impercetível, sem que as consiga travar. Sinto a transpiração presa sob a minha base, ao mesmo tempo que me sinto corar e sobreaquecer.”

 

 

 

 

 

20180901_121352.jpg

 

 

Olá a todos, mais um mês, mais uma viagem. Como gostei tanto da ideia do mês passado de dar a escolher aos seguidores do blogue no Instagram as leituras do mês, este mês repetimos e muito provavelmente será uma ideia permanente. As escolhas do mês passado resultaram em duas leituras muito boas. Para este mês temos mais duas escolhas que tenho quase a certeza também irão resultar em boas horas de leitura! Pela primeira vez no blogue vamos ter a repetição duma autora, Sarah Pinborough, que excedeu em muito as minhas expectativas com o seu "13 Minutos". Desta vez temos "Por Trás dos Seus Olhos" que foi uma sugestão dada num comentário anónimo (ainda há quem não atenda os anónimos, sr(a) anónimo(a) muito obrigado mais uma vez) aquando das Leituras de Abril. O outro livro é mais um best-seller de desenvolvimento pessoal recomendado por muitas pessoas de relevo em todo o Mundo. Por mais um mês de boas leituras, aqui vamos nós!

 

"Por Trás dos Seus Olhos" de Sarah Pinborough

 

SINOPSE:

 

Louise 
Mãe solteira, fez do filho o seu mundo. Trabalha em part-time. Segue um quotidiano discreto e preso à rotina. Mas tudo muda quando numa rara saída à noite, conhece David num bar... não sabendo que se trata do seu novo chefe. Ambos sentem de imediato uma atração mútua. 

David 
É ainda jovem, bem-sucedido, encantador e dedicado à sua mulher. Louise nem consegue acreditar que um homem como David se sinta atraído por ela. e tudo se complica quando Louise conhece Adele, a mulher de David. 

Adele 
Bela, elegante, delicada. Perfeita em todos os aspetos. Um dia, conhece Louise, de quem se torna desde logo amiga.

Fascinada por Adele e David - o casal ideal, aparentemente irrepreensível -, Louise acaba por se ir envolvendo na intrincada teia que é aquele casamento. E, a pouco e pouco, à medida que penetra cada vez mais nas suas vidas, começa a descobrir que há falhas entre eles... Será David realmente o homem que ela pensava conhecer bem? Será Adele tão frágil quanto aparenta? que segredos inquietantes e perigosos escondem eles? E até onde serão capazes de chegar para os esconder? Um thriller que se lê de um só fôlego, com um final surpreendentemente inesperado, e que reinventa com mestria o tradicional triângulo amoroso. 

Um bestseller internacional de excelente qualidade literária.

 

 

EXPECTATIVA: 

 

Depois de ler e adorar a outra obra da autora, sabia que teria que pesquisar sobre mais livros dela. Mas não foi preciso, como disse, graças a uma sugestão fui pesquisar esta obra específica e pela sinopse fiquei intrigado, ainda que ao mesmo tempo com receio de que este triângulo amoroso seja demasiado cliché. Mas pelo primeiro livro que li desta autora e pelas críticas que acompanham o livro, decidi que era melhor não o deixar fugir e possivelmente acabar por me esquecer dele. Espero que seja um livro diferente, mas ao mesmo tempo igual ao anterior que li: que nos deixa com aquela vontade de o ler duma assentada, cheio de intensidade e surpresas. Superar "13 Minutos"  será difícil mas estarei cá para vos dizer se conseguiu!

 

 

"Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas" de Dale Carnegie

 

 

SINOPSE:

 

Dale Carnegie cedo percebeu que o êxito tem pouco a ver com conhecimentos profissionais. O mundo pertence a quem consegue expressar as suas ideias, assumir a liderança e entusiasmar os outros. Com base nesta crença, construiu um formidável império na área da formação, hoje presente em 80 países. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas é o mais bem sucedido livro da história da literatura motivacional. Publicado em 1937, tornou-se num imediato bestseller, esgotou sucessivas edições, foi traduzido em 47 línguas, e ainda hoje vende centenas de milhares de exemplares. O autor sabia que a chave do êxito nas actividades profissionais era o relacionamento pessoal. Com base na sua experiência aperfeiçoou este eficaz método para o sucesso, ainda hoje actual, que começa com as três técnicas fundamentais para lidar com as pessoas, e logo a seguir propõe seis formas de fazer com que os outros gostem de nós, doze maneiras para convencer e nove para liderar.

 

 

EXPECTATIVA:

Quem acompanha alguns dos maiores homens e mulheres de maior sucesso, vê repetido o nome deste livro, nos conselhos de leituras essenciais para quem procura aprender, escalar e atingir o caminho do sucesso. Publicado em 1937, como diz na sinopse, mantêm-se até hoje actual e ainda um sucesso de vendas. Só por aí já sabemos que o seu autor teve sucesso em influenciar milhares de pessoas a adquirir este livro. Como em todos os livros de desenvolvimento pessoal espero aprender alguma coisa nova que me permita evoluir e seguir a  melhorar todos os dias.

Chega de conversa e vamos a isto! Comentem e boas leituras a todos!

 

 

 

 

 

Olá a todos, hoje venho aqui responder a uma ideia espectacular criada pela mar (fiquei fã do blogue também, a lista "original" está aqui), mas da qual só tive conhecimento por um dos blogues que mais sigo: a mulher que ama livros (podem ver as suas escolhas aqui)! E agora vamos às minhas escolhas, espero que gostem!

 

 

1 - A pensar morreu um burro.

Um livro que enrolou, enrolou, enrolou e parecia nunca mais chegar ao fim.

 

Quando-o-Cuco-Chama.jpg

 

"Quando o Cuco Chama", de Robert Galbraith, o pseudónimo de J. K. Rowling. Não sei o que se passou entre mim e este livro, acho que foi uma relação do tipo "não és tu, sou eu", mas lembro-me de não ter gostado nada. Se calhar a culpa foi mesmo minha, pelo menos tendo em conta as opiniões que tenho lido por essa Internet. É pouco provável que lhe dê uma segunda leitura, mas nunca se sabe...

 

 

2 - Mais vale tarde que nunca.

Um livro de que não estavas a gostar muito, mas depois *puff fez-se luz* teve um final muito bom.

 

13 envelopes azuis.jpg

 

"13 Envelopes Azuis", de Maureen Johnson. Foi uma leitura recente e que tendo em conta o conceito que origina o desenrolar da acção me deixou curioso. Achei até perto do final uma história banal, mas melhorou muito perto do fim. Foi um livro que foi do 8 ao 80!

 

 

 

3 - Antes só que mal acompanhado.

Um livro único (stand-alone) espetacular.

 

13 minutos.jpg

 

"13 Minutos" de Sarah Pinborough. Mais um 13, só que este é um 13 de muita sorte. Adorei este livro, e mesmo quando já estava satisfeito com o suposto final, ainda me conseguiram surpreender na última centena de páginas e tornar este livro um dos meus favoritos deste ano! Recomendo como se não houvesse amanhã!

 

 

4 - A galinha do vizinho é sempre melhor que a minha.

Um livro muitas vezes comparado a livros ou sagas populares, mas que ficou um pouco abaixo das expectativas.

 

Escrito na água.jpg

 

"Escrito na Água" de Paula Hawkins. Desde logo por ser o segundo livro e talvez até por isso, as expectativas que carregava à conta do seu antecessor ( "A Rapariga no Comboio") fizeram com que ficasse um pouco abaixo das minhas expectativas. Gostei, mas não tanto como do primeiro livro da autora.

 

 

5 - Para bom entendedor meia palavra basta. 

Um livro curto, mas bom.

 

O-Homem-em-Busca-de-Um-Sentido.jpg

 

"O Homem em Busca de um Sentido" de Viktor E. Frankl. Devorei este livro. A forma como nos relata as atrocidades que viveu nos campos de concentração é de deixar qualquer um que não passou por aquilo, espantado com a forma como além de conseguir sobreviver ainda conseguiu criar uma terapia que mostra como o fez. Livro enorme!

 

 

6 -Todos os caminhos vão dar a Roma.

Um livrou e/ou universo literário para o qual gostavas de viajar.

 

 

Envelhenescer.jpg

 

"Envelhenescer" de Pedro Chagas Freitas. Quem não gostaria de ser levado para um país onde em vez de envelhecer, ficássemos mais jovens?! Talvez os recém-nascidos não gostassem... É com base nesta ideia doida que se desenrola toda a história e nota-se que o autor pensou em como esta mudança iria afectar tudo e todos no Mundo.

 

 

7 - Quem te avisa teu amigo é.

Recomenda três livros.

 

 

estrada-da-noite-lisboa.jpg

 vozes de chernobyl.jpgo fim da inocência.jpg

 

"Estrada da Noite" de Kristin Hannah: Foi um livro que comprei pelo Círculo de Leitores quase por acaso e ainda bem que esse acaso me deu o prazer de ler este livro. Este livro mexeu comigo desde o início e a certa altura deixou-me com raiva duma personagem (é capaz de ter sido a única vez que isso aconteceu). Adorei e acho que isto nas mãos de um bom realizador daria um bom filme.

 

"Vozes de Chernobyl" de Svetlana Alexievich. Este por se basear em relatos da população afectada pelo desastre nuclear que se abateu sobre eles. Foi para mim, uma grande lição de que temos de pensar nas populações primeiro antes de andarmos a brincar com coisas muito perigosas. Escrito de forma magistral, sentimos a dor de cada uma das pessoas, e por isso é um livro que considero essencial, mas que nem todos podem conseguir aguentar! 

 

"O Fim da Inocência" de Francisco Salgueiro. Este livro já deu origem a um filme (que ainda não vi), mas que para mim foi revelador e ao mesmo tempo assustador de ler a forma de pensar e agir da nossa juventude. Claro que não serão todos assim, mas eu pensava que nenhum jovem pensaria e agiria desta forma! Foi um grande abre-olhos para mim e acredito que o mesmo acontecerá a todos os que lerem este livro. Esperava que o cenário fosse mau, mas não tanto nem tão cedo.

 

 

Pronto chegámos a fim, espero que tenham gostado, comentem a vossa opinião sobre os livros que já leram, sobre outros que achem melhores ou mais marcantes para vocês. Agradecer novamente à criadora desta ideia muito original, visitem o blogue dela vale a pena! Muito obrigado. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

20180407_114506.jpg

 

 

 

         Toda a sexta-feira é sexta-feira santa aqui no blogue para quem gosta de livros.

         O livro de hoje é da escritora Sarah Pinborough e tem o título “13 Minutos”.

         A história gira em torno de Natasha, uma jovem adolescente salva de um lago gelado e esteve morta durante esses tais treze minutos. A compor a trama temos interligados relatórios da psiquiatra, o diário de Natasha, notícias de jornais e a narração da sua ex-melhor amiga. Como disse na minha expectativa estava curioso por ver como é que todos estes relatos se iriam interligar sem tornar demasiado óbvio o desfecho final.

 

 

20180407_114449.jpg

 

 

Olá a todos. Desta vez trago-vos as minhas leituras para o mês de Abril. Novamente temos um romance e outro de investigação sobre um tema bastante actual.

 

 

“13 Minutos” de Sarah Pinborough

 

 

SINOPSE:

 

Natasha esteve morta durante 13 minutos. Salva de um lago gelado por um professor de música, regressa a casa sem conseguir lembrar-se do que aconteceu. Intercalando diversos registos (o diário de Natasha, a narração de uma sua "ex-melhor amiga", os relatórios da psiquiatra, as investigações da polícia, as notícias de jornal, etc.), o que confere à narrativa uma vivacidade e suspense notáveis, os fios da intriga vão-se entrelaçando com mestria. As descrições da psique e do quotidiano dos adolescentes de dezasseis anos é absolutamente notável. 

Todas as personagens são suspeitas à sua maneira e a intriga não é de modo nenhum óbvia, conseguindo criar uma tensão consistente e uma ambiguidade narrativa que nos deixa interessados e expectantes.

 

 

 

Expectativa:

 

É a primeira obra desta autora que vou ler. Estou curioso para saber como vai ser feita a tal interligação dos diversos registos e como isso pode ou não tornar evidente o desfecho desta história. A sinopse diz que não é óbvia, espero que sim, porque adoro quando o desfecho da trama é bem diferente daquilo que imagino.

 

 

 

 

“O Mito da Singularidade” de Jean-Gabriel Ganascia

 

 

SINOPSE:

 

O momento crítico em que a inteligência artificial prevalecerá sobre a humana designa-se por «Singularidade tecnológica». Faz parte das novas buzzwords da futurologia contemporânea e a sua importância é sublinhada em numerosas previsões de gurus da tecnologia como Ray Kurzweil (chefe de projetos da Google) ou Nick Bostrom (da respeitável Universidade de Oxford). Alguns cientistas e investidores, como Stephen Hawking e Bill Gates, partilham estas perspetivas e manifestam a sua preocupação.
Ameaça à humanidade e/ou promessa de uma «trans-humanidade», este novo milenarismo não para de se expandir. As máquinas irão tornar-se mais inteligentes e mais poderosas do que nós? Estará no nosso futuro uma cibersociedade de onde a humanidade será marginalizada? Ou conquistaremos uma forma de imortalidade transferindo o nosso espírito para supercomputadores?

 

 

 

Expectativa:

 

Confesso que desde que a Sophia (que agora é estrela de publicidade ao lado de Cristiano Ronaldo) apareceu na web summit fiquei chocado em como a inteligência artificial já ia bastante mais avançada em relação à minha noção. Depois foi-me impossível imaginar como será a convivência e o futuro ao lado destas máquinas. Nesta investigação de Jean-Gabriel Ganascia procuro perceber em que ponto estamos, para onde vamos e a que velocidade e de forma.

 

 

 

Alguém já leu algum destes livros? Gostaram? Conhecem os autores? Que outras obras deles recomendam? Comentem e esclareçam-me! Beijinhos e abraços.